Você doa ou troca?

O senso de doação está em baixa. Tem gente que não tem mesmo o menor discernimento e acha que doar é se livrar do que ia jogar fora é doar.

Tem gente que retira o ziper da calça e até os botões da camisa para “doar” e ainda se acha muito, mas não passam de vampiros.

Doar, é conceder aquilo que te fará falta, com sentimento genuíno de ajudar a alguém, sem esperar reconhecimento e agradecimento.

Doar é de coração sem esperar nada em troca nem mesmo um olhar de gratidão.

A coisa mais fácil de doar é o dinheiro e a mais difícil é a energia pessoal de amor legítimo.

O dinheiro qualquer um doa fácil para ficar livre logo e aliviar sua própria consciência egoísta.

Quero ver você doar sangue, pois não sabe para quem vai e não terá rostinho emocionado de gratidão para encher teu ego caridoso.

Doe seu dinheiro sim, mas doe sua energia e seu tempo também, as vezes um olhar, um abraço, uma palavra ou um pequeno consolo valem muito mais.

Quem doa recebe muito mais, pois o amor funciona análogo ao buraco, quanto mais se tira, maior fica, e no caso do amor, quanto mais se doa, maior fica.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)