UM PLANO DE AUTOCURA PARA VIDA INTEIRA

UM PLANO DE AUTOCURA PARA VIDA INTEIRA

Nós conseguimos reparar facilmente que estamos num planeta Hospital-Prisão, um planeta doente, e se TODOS nós por aqui estamos é porque nos situamos nesta vibração densa, nessa sintonia, e não é por acaso. Fácil constatar isso ligando a TV, lendo os jornais ou acessando a internet. O mais interessante é que cada vez mais encontramos mais e mais pessoas “cheias de razão”, intransigentes, pessoas e grupos “detentores da verdade absoluta”, da “verdade relativa”, das verdades essa ou aquela.

Os ETs devem dar risada! Os mentores e mestres devem sentir muita “dó”.

Uns se declarando “eu sou luz”, outros donos da “verdade de ponta”, outros “mais evoluídos”, outros “mais sofisticados”, outros são “os donos da salvação”, os donos dos “caminhos espirituais”, “donos do Dharma”, “donos da proéxis” (programação existencial), “donos da ciência”, “donos da consciência”, “donos dos mestres”, “donos de Jesus”, enfim, todos são DONOS DE UMA INCRÍVEL PATOLOGIA PLANETÁRIA, uns iguais aos outros. Nem entrei no mérito das guerras, dos genocídios e até mesmo das corrupções civis e militares, corrupções na política e corporações e na praga que é o uso de drogas, tudo isso é pior ainda!

Uma grande tribo planetária tão rude e primitiva que está em isolamento cósmico recebendo toda ajuda espiritual, consciencial, extrafísica, extraterrestre de diversos orbes e níveis mais adiantados com uma compaixão que sequer conseguimos perceber.

Não estou acusando, julgando, apontando ou moralizando ninguém, eu estou dentro, faço parte, sou do mesmo nível médio que os espiritualistas de todo mundo, embora ESPIRITUALISMO E ESPIRITUALIDADE, também tenha virado moda e argumento para vazia e superficial socialização a fim de apenas preencher as carências humanas.

Somos uma população psicótica, neurótica, egoísta, mesquinha, vaidosa e orgulhosa, para resumir. Vamos prosseguindo de forma anestesiada reencarnação após reencarnação, melhorando (?) muito devagar, sofrendo muito, aprendendo pouco, sempre pela dor e quase nada por amor.

Falta uma consciência da própria doença consciencial, falta lucidez do próprio nível evolutivo coletivo inferior, falta discernimento para nos olharmos com maturidade no próprio espelho consciencial. Não consigo me sentir evoluído de jeito nenhum!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sinto as dores de meus próprios fardos, sinto o peso das eras, sinto os erros do passado, sinto o passado delituoso ecoando em minha aura!!!!!

E quanto mais atrasado é o nível evolutivo de alguém, mais convicção (falsa, claro!) ela tem da própria “luz” de que ela se ilude ingenuamente que tem. Não é para instaurar peso nas pessoas, autoculpas ou autopiedades que escrevo isto não! Não devemos ou podemos alimentar mais em nós o peso que já é obrigatório, mas a maioria da humanidade simplesmente nega, fecha os olhos e vai as festas e bares de fim de semana, carnavais e suas superficialidades sociais diversas, semana após semana sem acordar.

É preciso nos conscientizar que podemos e devemos procurar a cura! Ninguém te cura, ninguém vai te curar, nenhum milagre será de fora para dentro, mas ao contrário, de dentro para fora. Cadê o divino em você? Cadê Deus em você?

Então eu desafio aos muito raros interessados em sua autocura consciencial a participar desse movimento de autoconscientização das patologias e curas planetária.

Primeiro me conscientizo de minha “doença” consciencial, depois priorizo minha autocura. Não adianta querer curar fora, é preciso curar dentro da alma, da mente, do psiquismo, do ser, depois vem o corpo. As doenças nos corpos são apenas a consequência, a casquinha externa que a medicina cartesiana e tão cega e insossa percebe.

Você já reparou a quantidade de terapias holísticas e integrais novas que têm surgido? Claro que há aquela coisa de modas New Age, modas espiritualistas, modas terapêuticas também, (moda dos cristais, moda cromoterapia, moda da Apometria, moda da Constelação Familiar, etc), mas nesse meio sempre há gente séria, gente que não pensa só em dinheiro, em cobrar caro e que possui um verdadeiro espírito voluntário. Tem gente que é voluntário da humanidade, não participa de grupo nenhum, faz seu serviço a preço justo sem exagerar, sem ser “milagreiro new age”, sem prometer mundos e fundos, pois são voluntários anônimos dos bons espíritos, dos grandes amparadores, dos mentores de luz, e não precisam ficar fazendo propaganda de si mesmos (eu faço isso e participo daquilo e daquele grupo, etc) e trabalham sozinhos e fazem o trabalho que vale por 50 pessoas.

O amor existe, o bem existe, o amparo espiritual está presente, mas não há magia fácil, milagre grátis, iniciação mágica que compra medalhas espirituais, não há promoções gratuitas (ou pagas) sem esforço de ascensão de DNA e outras firulas douradas New Age que prometem elevação, iniciação, graduação, evolução, promoção espiritual-consciencial aos pagantes iludidos que incorporam os mitos e arquétipos da princesa presa na torre a serem salvas do dragão sem esforço.

Sim, somos vítimas dos próprios arquétipos construídos nas inseguranças e medos no decorrer das eras, e todos, repito, todos nós somos vítimas coletivas de nós mesmos do passado remoto e próximo.

É PRECISO “TERAPEUTIZAR” A SOCIEDADE!

É preciso urgente um plano de autocura para cada um de nós! Sim, cada um tem um caminho, uma dor, um ônus e algum bônus para montar o próprio “mapa do caminho”, pois cada mapa é pessoal, único e não pode ser montado por outra pessoa. É uma trilha íngreme de autoconhecimento eterno, um plano de autotratamento e autocura para vida inteira e as encarnações seguintes.

Cada um deve procurar as leituras “certas” para si, veja bem, não é questão de mero gosto, literatura, simpatia ou entretenimento, mas algo que vá te impulsionando ao caminho do autoconhecimento. Não é “filminho” de youtube, não é espiritualismo superficial da moda, é trabalho de foro íntimo constante. Cada um deve procurar um grupo com a intensão de autoconhecimento, auto-estudo, no espiritualismo profundo, procurar e testar algumas terapias, expor sua dor e tratá-la com seriedade e responsabilidade, sem querer “a cura milagrosa rápida”, pois isso não existe. É o caminho que resolvi trilhar junto com minha esposa, parceira e cúmplice Andréa, estudando e testando na própria carne e nas próprias lágrimas as técnicas necessárias.

Nem estou dizendo que você deve fazer algum tipo de terapia, ou seja, cada um tem recursos e possibilidades diferentes, se mora numa cidade pequena ou num grande centro, se tem recurso financeiros ou não, mas de qualquer forma hoje temos a internet, livros comprados em lojas virtuais onde os correios entregam em todo Brasil, cursos a distância, terapias a distância pelo Skype, Zoom, Google e outras ferramentas, quem quer corre atrás, quem prioriza encontra meios, quem tem vontade encontra recursos. Quando eu tinha os livros impressos eu adorava doar para quem não podia comprar e demonstrava um interesse muito grande na consciência e no autoconhecimento.

Neste link em nosso site você baixa nosso e-book sobre cura, autocura, terapias e outros detalhes totalmente grátis, tem que se cadastrar, mas quase não enviamos e-mails: http://consciencial.org/tudo-gratis/ – pode ser uma referência inicial, um começo. Aqui damos dicas de Grupos de Estudo.

O que quero dizer é para não esperar milagres ou facilidades, não querer virar “santo” do dia para noite, não se tornar um iludido New Age misticóide babaca “eu sou luz” sem conhecer as próprias trevas dentro de si mesmo. Afinal quem está dizendo que você é luz? Seu próprio ego! Seu próprio egão patológico, o mesmo que pode se achar evoluído, intelectualizado, parapsíquico e outras baboseiras mais. Entenda suas trevas aqui.

Luz todo mundo é, trevas todo mundo é, mas discernidores muito poucos!

Há muito intere$$e no meio espiritualista e bem pouca intenção genuína de ajudar e servir. Não, as coisas não devem ser de graça, quem quer tudo de graça é porque não quer nada mesmo, e o dinheiro que não gasta no investimento em si, vai gastar em porcaria fútil e superficial (no carro, na reforma da casa, na cerveja, na festa, na roupa da moda), o indivíduo tem que suar um pouco, tem que comprovar que quer, e que não é apenas um desejo de moda, uma mera participação social. EU DETESTO SUPERFICIALIDADES, quando elas são a prioridade na vida das pessoas, eu ADMITO SUPERFICIALIDADES, mas quando elas são secundárias na vida das pessoas!

E é por isso que quando saímos do corpo vemos multidões de sofredores, multidões de espíritos egoístas, mesquinhos e vingativos, populações enormes de lamentos perdidos, que são as mesmas pessoas “tão boazinhas” que vemos dentro de nossos lares, na família, no trabalho, os vizinhos, os colegas do grupo espiritualista, são esses mesmos que normalmente vão ficar perdidos, pois você só vê a casca, não vê as dores, rancores, ressentimentos e pesares no âmago de gente que não se tratou, não se aprofundou enão quis nada, a não ser com os bailes, festas, rituais e futilidades grátis da vida social tão bonitinha e agradável.

Gente que evitou o sofrimento do autoconhecimento, o crescimento pela autodescoberta consciencial profunda, que foi a missa, ao culto, ao centro, toda semana, mas não introjetou nenhum conhecimento, não praticou, orou com a boca e não orou com coração, fez caridade falsa para selfie e na frente dos amigos, mas não perdoou. O lado bom de tudo é que a cultura espiritualista e a cultura das terapias holísticas está crescendo e assim irá moldar o novo paradigma consciencial aos poucos no futuro, mas cultura social não é essência consciencial.

A essência é aquilo que você mais deseja escondido na joia secreta de seu coração, é tua prioridade existencial, é aquilo que você continuaria a buscar se ganhasse bilhões em dinheiro e não iria alterar teus caminhos de alma.

Entende? Qual é a sua joia?

A minha? – Eu quero trilhar as pegadas luminosas dos mestres. Não espero facilidades, não espero alegrias, não haverá férias, feriados, finais de semana, não haverá dia ou noite, chuva ou sol, bonança ou tempestade, as próximas encarnações serão ainda mais duras do que esta, verterei muitas lágrimas, sangrarei muito a covarde humilhação vingativa dos humanos e terei que me curvar e beijar a terra, não serei importante, não serei famoso, não serei ninguém, estarei sozinho dentro de mim mesmo, dentro de minha alma solitária e melancólica de saudades de “casa”. Sei que blasfemarei, que reclamarei e xingarei Deus, os Anjos e Santos e ainda meus próprios Amparadores. Sei que terei que parar para descansar em algum recanto consciencial, em alguma alma, em alguma encarnação para me remotivar de novo, mas se este for mesmo meu maior e mais prioritário objetivo consciencial, sim, repito, irei pisar nas pegadas luminosas dos mestres e me exigirá todo suor, sangue, lágrimas e suspiros.

Minha intenção é simples, é te motivar, é inspirar você, a te mostrar que é possível, que é permitido, que você pode e você merece o melhor conteúdo espiritual em ti mesmo. Assim, não posso julgar ninguém, embora tenha críticas severas a sistemas, modas e comportamentos, o que serve para minha própria autocrítica, e que as vezes, sim, eu revelo também incoerente e contraditório, mas nunca desisto, estou sempre buscando, buscando e buscando, nada fora, tudo dentro de mim.

Com amor, Dalton Campos Roque,

NOTA: Obrigado Andréa por compartilhar sua vida comigo e me deixar dar a tal parada para descanso em teu coração, mas é só uma pausa, e assim prosseguimos…

Ninguém aqui quer ser mestre, afinal, mal controlo meu próprio organismo, quero apenas trilhar o caminho que todos dizem que querem, mas evitam e fogem. Quero apenas quitar meus débitos trabalhando e aprendendo e aliviar minhas dores e sofrimentos de alma, só isso.

 

 

 

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)