PRÁTICA TÉCNICA ENERGÉTICA DE CONEXÃO ESPIRITUAL SUTIL OU CONSCIÊNCIA BÚDICA

PRÁTICA TÉCNICA ENERGÉTICA DE CONEXÃO ESPIRITUAL SUTIL OU CONSCIÊNCIA BÚDICA

Antes é importante fazer uma elucidação madura: “Crística ou Crístico” não tem nada a ver com Cristo ou com Jesus especificamente, mas com uma egrégora mais ampla. O problema é que as culturas de locais e épocas são muito bairristas, limitadas e perdem uma visão de amplitude e universalismo. Para nós os autores são sinônimos os termos: crístico, búdico, dhármico, islâmico, justiça cósmica, amor impessoal, entre outras incontáveis expressões. Todo e qualquer mestre, iluminado, avatar é apenas uma minipeça de um amor incomensurável Maior Imanente.

Introdução – é indicado que o praticante conheça pelo menos o nome e o local dos sete chacras principais do sistema energético humano.

Posição: olhos fechados, sentado ou de pé.

Estado: relaxado e atento.

Objetivo: aumento da conexão espiritual, do nível de consciência e transformação das emoções em sentimentos, busca do equilíbrio emocional.

Foco: chacra coronário e cardíaco.

Sinônimos: chacra coronário – cocuruto; ligado à glândula pineal; Bijamantra: “OM”. / Chacra cardíaco; Coração; ligado à glândula timo; Bijamantra: “YAM”. Nota: Na verdade o coronário não contém bijamantra, é apenas uma improvisação.

Horário sugerido: pode ser praticado em qualquer horário.

Tempo previsto: 20 minutos, mas pode ser esticado a gosto e conforme a necessidade pessoal.

Características: o exercício evoca as falanges ligadas aos avatares que já reencarnaram no planeta Terra através do mantra Consciência Crística – sinônimo: Consciência Búdica, etc.

Detalhes: Vindo do Rio de Janeiro para São Pedro da Aldeia – RJ, dentro de um ônibus, eu estava relaxado e me sentindo bem, quando me veio na cabeça à expressão: Consciência Crística. Sentindo-me muito bem, possuído por um estado sereno alerta, fiquei mediunizado ante ao acoplamento surpresa de algum espírito de luz. Dentro do ônibus em pleno movimento, senti-me transparente e com peito fluorescente, tal qual uma água-viva.

Meu cardiochacra (chacra do amor) dilatou. Dentro de meu peito pulsava, viva e independente de minha vontade, bola fulgurante de luz branca por dentro e azulada por fora. Sua expansão pulsante e viva saia pelo peito e pelas costas, exteriorizando uma reconfortante e pacífica energia morna, que me serenizava. Imediatamente me fiz cúmplice anímico deste evento mediúnico, e reforcei este pensamento-sentimento de amor, luz e paz. Nunca senti meu cardiochacra tão vivo, forte e gostoso, que trabalhava intenso, sem que eu fizesse qualquer força. Concomitantemente ressoava em meu peito de forma lenta, firme, clara e repetidamente o mantra: Consciência Crística.

Interessante, o mantra era uma espécie de ser vivo “um em dois”. Ele vibrava autossuficiente em minha mente e coração, mas era um só. Incorporado desta clareza espiritual, reforcei-o com calma e vontade, procurando aumentar a intensidade do processo, o que consegui algumas vezes, tomando intensos e prazerosos banhos de energia, que me permeavam e logo em seguida saiam de mim suavemente.

Algumas vezes a emoção tomou conta de mim, fato que não me agravava, devido à intensa serenidade desta energia de amor e equilíbrio que me permeavam. Sem fazer força, mas procurando manter a sintonia sempre elevada, tentei segurar o máximo tempo que consegui esta simbiose espiritual, a fim de servir, no que fosse possível, aos amigos da espiritualidade.

Acredito que obtive sucesso e me senti lisonjeado, sem perder a humildade, lembrando-me sempre que não sou nada. Assim, além de ter vivenciado este evento legal, também me sinto feliz em relatá-lo nestas linhas tão simples. Este evento se passou em 28 de dezembro de 2003, dentro de um ônibus e foi redigido dois dias depois, em plena praia do Forte, em Cabo Frio – RJ, observando as areias brancas e um mar maravilhoso, embaixo da sombra de um quiosque.


Prática conexão espiritual sutil ou Consciência Búdica

  1. Relaxe bastante e eleve seus pensamentos o máximo que conseguir.
  2. Peça amparo espiritual.
  3. Perceba suas bioenergias e deixe-as fluírem naturalmente.
  4. Exteriorize um pouco de bioenergias para o ambiente por alguns minutos por todos os seus chacras sem fazer força. Para isto imagine-se e sinta-se como se fosse uma lâmpada viva soltando luzes e energias para todos os lados sem tensões, com suavidade…
  5. Uma poderosa coluna de energia branca desce do espaço sideral sobre você, e atinge seu chacra coronário situado no alto de sua cabeça. Ela é uma coluna que vem do infinito, com um diâmetro grande, que envolve todo seu corpo e penetra seu chacra coronário com firmeza, porém com brandura.
  6. Seu corpo é totalmente permeado e envolvido por esta poderosa e inexaurível fonte de amor imperecível que desce do cosmos.
  7. Através de seu chacra coronário esta energia atinge a glândula pineal no centro de seu cérebro e a faz brilhar em tom azulado e continua a descer em seu corpo.
  8. Atinge também seu chacra laríngeo situado na base da gargantafazendo dilatá-lo e pulsá-lo bem vibrante e suave, e continua a descer…
  9. Enquanto aquela coluna já envolve todo o seu ser por dentro e por fora, da cabeça aos pés, o raio bioenergético mais intenso, que desceu por seu coronário, atinge seu objetivo que é o chacra cardíaco bem no centro do peito. Eles estão relativamente alinhados verticalmente.
  10. Você começa a entoar dentro do chacra cardíaco o mantra Consciência Cósmica, firme, lenta e repetidamente. Para isto, imagine sua boca pronunciando o mantra dentro de seu peito…
  11. Uma pequena bola de luz branca se forma dentro de seu peito, e começa a se dilatar lentamente, exalando uma temperatura morna, doce e agradável. Mantenha o mantra…
  12. A bola de luz continua a se dilatar lentamente até ocupar o interior de toda sua caixa torácica. Mantenha o mantra…
  13. Ela continua a se dilatar saindo pelo peito e costas cada vez mais tomando por fora uma cor azulada e mantendo por dentro a cor original branca. Mantenha o mantra.
  14. Ela continua a se dilatar sem limites até envolver seu corpo como uma grande bola de luz enquanto você mantém o mantra sem parar.
  15. Seu cardiochacra situado no centro do peito se transforma num doce sol fulgurante cheio de amor e brandura carinhosa e confortável. Mantenha esta sintonia e concentração tanto quanto puder.
  16. Depois que passar vá retornando devagar e lentamente mova as extremidades do corpo.
  17. : Esta prática poderá ser visualizada com efeitos multimídia e interatividade no Guia Práticas Bioenergéticas Volume I para computador no Consciencial.com.br
O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)