Nova Era

Podemos chamar de “bagunça”, “mistureba”, colcha de retalhos, onde cada um transforma uma suposta crença pessoal, num comércio incoerente, propondo nomes novos, falsos, psicodélicos, a uma coisa que antiga, para chamar de “novo”, a dizer que é melhor, superior, meio “mágico”, sofisticado ao anterior, chique, apenas para vender e comercializar em cima da boa fé ingênua popular. Exemplo: um cria a Apometria, o outro cria a Apometria Quântica, o outro a Apometria Holoquântica, o outro a Apometria Estelar, o outro a Apometria Angélica. Um cria o Reiki, o outro o Reiki Quantificado, um cria o tratamento com cristais, o outro cria Terapia com cristais quânticos, o outro o benzimento, a seguir o benzimento quântico. Até a literatura, as editoras se prostituíram ao mercado New Age, abusando do termo “quântico” ao final de qualquer expressão e título de livros. Uma outra febre da Nova Era são os “mestres”. Agora em cada esquina, boteco ou blog tem algum “médium” que “canaliza” um mestre uma vez por semana para postar “textinho” no blog / site. As mensagens são inócuas, sem conteúdo, demonstrando uma bondade piegas, sem informação substancial nenhuma. Tem gente montando bijuteria, artefatos com vidro e sal grosso, dizendo que são endossados pelos Arcanjos, tem gente que crê que Saint Germain é seu padrinho, tem gente esperando os ETs aterrarem em seu quintal por ser um escolhido exclusivo. Tem gente procurando receitinha mágica para “ascender” (de ascensão) para evoluir consciencialmente sem fazer qualquer esforço, tentando comprar o “céu” tal a velha inquisição, na ingenuidade e boa fé de quem pouco discerne qual é o cubo e qual é a esfera.

O que você achou?
« Back to Glossary Index

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)