PORTAIS INTERDIMENSIONAIS (INTERDENSIDADES) E MULTIVERSOS

PORTAIS INTERDIMENSIONAIS (INTERDENSIDADES) E MULTIVERSOS

Portais são passagens através de aberturas energéticas que propiciam saltos interplanos (interdensidades), ou seja, o transeunte astral poderá passar de um plano direto a outro saltando os intermediários. Há portais sadios e portais trevosos. Portais sadios você salta de um plano “em baixo” para outro mais “elevado”, e o portal trevoso você entra num portal e sai nos planos densos do umbral. Estes portais podem ter diversas formas: circulares, retangulares, triangulares, trapezoidais, etc.

 

O QUE SÃO MULTIVERSOS

Sem querer complicar este tema tão complexo e polêmico, tanto nos meios científicos, quanto espiritualistas, vamos dar algumas pinceladas. É mais uma ideia complexa difícil de explicar. Multiverso ou multi-universo são a mesma coisa. Além das dimensões da física, das densidades do Paradigma Consciencial, ainda temos os Multiversos.

Nosso universo é na verdade um multiverso, com infinitos “universos”. Pode existir um infinito número de universos, cada um com diferentes leis da física[1]. Nosso Universo pode ser apenas um dentre muitos, flutuando num oceano de outros universos. Mas fisicamente a ciência já concebe 11 dimensões.

Vários projetores astrais conscientes relatam casos de visitas extrafísicas a outros possíveis multiversos singulares onde se encontraram vivendo vidas paralelas. Será um plano dimensional, densional ou multiverso diferente? Fica aí a pergunta no ar. Alguns projetores, afirmam que é possível reencarnar no [2]passado. A literatura é tão rica que nos confunde, é papo para muitas vidas.

 

Algumas conclusões e hipóteses nossas, aceite se quiser:

  • As onze dimensões já teorizadas pela ciência são apenas dimensões físicas e não têm nada a ver com as dimensões conscienciais, como plano astral e mental, por exemplo, (níveis diferentes de densidades);
  • Multiversos são universos paralelos (não sabemos se estes possuem as mesmas densidades energéticas que o nosso ou que sejam mais sutis). A questão dos Multiversos é tratada como hipótese pela Física / Mecânica Quântica (2012);
  • Multidimensões ou dimensões são níveis de energia e percepção da consciência (chamados de dimensões conscienciais e sugeridos como níveis energéticos – multidensidades);
  • A multidimensionalidade da Física e os hipotéticos multiversos estão contidos nas multidensidades, ou seja, este último é maior e permeia todos os multiversos e multidimensões;
  • Existem onze dimensões físicas e “n” densidades conscienciais ou “n” níveis de densidade;
  • Existem “n” multiversos;
  • Não importa tanto, a multidimensionalidade e os multiversos são constituídos de consciência – holografia da consciência;
  • Isto não me afeta imediatamente, estou tentando aprender a controlar meu “umbigo”, tentando melhorar minha reforma íntima e não quero viajar muito na imaginação.

[1] Na hipótese dos Multiversos, o termo Universo (de único) deve ser repensado.

[2] Hipótese: o que eles chamam de passado pode ser apenas uma outra dimensão ou multiverso.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)