ALINHAMENTO ESPIRITUAL II

ALINHAMENTO ESPIRITUAL II

Por Wagner Borges (médium) e Ramatís (espírito)

Da mesma forma que uma pessoa deixa de andar na grande avenida, quando entra num beco, algumas pessoas se permitem entrar em becos emocionais – dentro delas mesmas. E, quando fazem isso, saem da grande avenida da vida e entram em climas obscuros.

Dentro do beco escuro de seus recalques e emoções mal resolvidas, tornam-se vítimas de si mesmas, presas de monoideísmos variados e sob sérios riscos de estagnação psíquica. E, o pior: na escuridão do beco também estão entes estranhos, ligados por sintonia espiritual, nas mesmas condições doentias.

Quem se prende em emoções densas, perde a liberdade de transitar pelas grandes vias da consciência lúcida e sadia. Porque, para ser livre, é preciso coragem de romper com os padrões antigos e desgastados, e abraçar a Luz, de frente, sem medo do Amor Real.

Em contrapartida, quem abraça o ódio, torna-se escravo de si mesmo e paga o preço alto de andar na companhia de seres trevosos, que se ligam psiquicamente em sua aura* e aderem ao seu corpo espiritual**, configurando, assim, um processo de simbiose psíquica deletéria. Isso porque o “semelhante atrai o semelhante!”

Por isso, os mentores espirituais de todas as tradições sempre aconselharam aos homens a extirparem as ervas daninhas da arrogância e da intemperança de seus “jardins internos”, de suas vias conscienciais (mentais, emocionais, e vitais). O coração do homem é lar da Luz, e não pode ser corrompido, de forma alguma.

Urge que cada um se aperceba da necessidade de enfrentar os seus medos e desilusões, caminhando em frente, resoluto, para a avenida do bom senso e da Luz. Vencer a si mesmo, essa é a tarefa magna do Ser. E isso não é um jogo de palavras místico, é a realidade chamando para o real despertar da consciência.

Ficar no beco escuro de si mesmo é uma forma de autodefesa do ego, mas impede a caminhada do Ser pelas largas avenidas da consciência cósmica. E empata a expressão criativa e a alegria de viver e amar. A senda é em todo lugar, menos no beco.

Para evitar a Luz do esclarecimento, muitos se escondem atrás de padrões psíquicos de auto-sabotagens variadas. E fazem isso como se fosse algo natural escorar-se nas trevas de dentro delas mesmas. E, como vários espíritos desencarnados fazem isso também, uma coisa leva a outra… Então, os corações se tornam prisões e se encontram no mesmo beco, sujeitos aos intercâmbios conscienciais doentios.

Os becos de dentro estão cheios de auto-culpas e emoções desencontradas.

São como “cacos psíquicos” espetando os pés de quem fica por ali. Mesmo assim, os homens teimam em não ir para a via luminosa que os chama para o progresso e a manifestação sadia e consciente. Preferem ruminar emoções e apegos variados… E, muitas vezes, regurgitam isso como condições psíquicas negativas, ou tendências autodestrutivas, de difícil solução.

O Alto só pode apontar a direção das vias luminosas e exortar os homens a se esforçarem mais em suas jornadas internas.

Compete aos próprios homens o esforço de se movimentarem em direção à Luz, saindo dos becos escuros e vencendo a si mesmos.

As trevas são sedutoras e enganosas, e parecem confortáveis, mas drenam as energias e adoecem o Ser. E formam correntes de dor por entre os inumeráveis planos de manifestação, ligando, assim, encarnados e desencarnados nos intrincados processos das obsessões espirituais.
Por isso, o Alto exorta novamente os homens:

“Avante! Saiam dos seus becos escuros e rumem para a Luz!

Curem-se das desditas e malefícios gerados por suas escolhas e atitudes equivocadas. Reajam contra a corriola dos pensamentos negativos que assediam suas mentes, e exonerem o próprio coração das mágoas e sujeiras psíquicas. Escorem-se na Luz e implementem mais criatividade e alegria em suas vidas. Não se deixem enganar: o lugar de vocês é na Luz, sempre foi…”

Despertar a consciência é preciso! Então, avante, para a Luz… Porque, quem quer mais Luz, que seja Luz.

Paz e Luz.

– Ramatís e Os Iniciados*** –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 12 de fevereiro de 2010.)

– Notas:
* Aura – do latim, aura – sopro de ar – halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
** Corpo espiritual – Cristianismo – Cor. I, cap. 15, vers. 44.

Sinonímias: Corpo astral – do latim, astrum – estrelado – expressão usada pelo grande iniciado alquimista Paracelso, no séc. 16, na Europa, e por diversos ocultistas e teosofistas posteriormente.
Perispírito – Espiritismo – Allan Kardec, séc. 19, na França.
Corpo de luz – Ocultismo.
Psicossoma – do grego, psique – alma; e soma, corpo. Significa literalmente “corpo da alma” – Expressão usada inicialmente pelo espírito André Luiz nas obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier e por Waldo Vieira, nas décadas de 1950-1960, que atualmente é mais usada pelos estudantes de Projeciologia.
*** Os Iniciados – grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente.
Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Obs.: A primeira parte desse texto foi recebida no ano de 1997, e depois publicada no meu livro “Viagem Espiritual – Vol. 3”. Como o mesmo apresenta correlações diretas com os apontamentos desses escritos atuais, estou postando-o no final dessas notas (incluindo um pequeno glossário sobre os chacras). É extenso, mas vale a pena como esclarecimento nesses estudos espirituais que tanto apreciamos.
Esclareço, ainda, que fico muito contente de disponibilizar textos com esse conteúdo pelo mundo a fora… E agradeço ao Grande Arquiteto Do Universo, por me permitir essa ação sadia. E me sinto, cada vez mais, muito honrado por isso.
Então, vamos firme… Sempre na Luz.

 

ALINHAMENTO ESPIRITUAL

O ser humano vive em dois universos simultaneamente: o universo mental, com suas idéias e aspirações, morada da inteligência; e o universo emocional, com seus desejos e tendências adquiridas nas experiências das várias vidas da alma, morada das emoções.
A energia é o elã vital que une e direciona as idéias e emoções para a manifestação da alma no seu estágio evolutivo no “casulo físico”.
Os seres espirituais dos planos sutis, com a luz maravilhosa do seu amor universal, convidam todos, através do discernimento e da intuição profunda, ao alinhamento espiritual.
Ou seja, o alinhamento das idéias e aspirações humanas com as idéias e aspirações cósmicas; o alinhamento das emoções humanas com os sentimentos sublimes de fraternidade por todos os seres; e o alinhamento energético dos chacras* e da aura humana com as correntes de luz da vida em todos os planos.
Esse alinhamento espiritual independe de conjunções de astros, de abertura de portais, de eventos místicos, de rituais religiosos ou de atividades esotéricas. É processo evolutivo, em que os seres de luz convidam todos para a expansão da consciência. O rumo de todos é a Consciência Cósmica, o Amor Universal e a fusão com a pura luz.
Esse alinhamento ocorre invisivelmente na alma de todos. É progressivo e irreversível, na Terra e em outros orbes. Ele se processa no Bem que se faz aos outros, no esclarecimento espiritual do ser, na compaixão manifestada diariamente, no esforço sincero de renovação consciencial, no equilíbrio em si mesmo, no respeito a todas as formas de expressão, na natureza das boas idéias, e, principalmente, no estar bem consigo mesmo e com o próximo, lembrando-se de que tudo que está vivo é seu próximo e seu irmão.
Esse é o verdadeiro alinhamento espiritual: “Mente boa, coração amigo e energias sadias.”

* * *

Os seres de luz nos chamam. É hora de dirigirmos nossos objetivos de vida aos objetivos da Consciência Maior: CONSCIÊNCIA, AMOR E EVOLUÇÃO DE TODOS!
Que cada um saia de sua “toca consciencial” e erga a consciência ao infinito, em si mesmo e no TODO.
O ser humano e o espaço sideral são irmãos, macrocosmo e microcosmo, imersos na vastidão do AMOR SUPREMO, e filhos da mesma LUZ.

* * *

Os seres de Luz estão chamando. É hora de sairmos da “idiotia consciencial” e do atraso evolutivo. Vamos romper a “casca” dos nossos egos e viajar juntos na imensidão de um sorriso.
Os seres de Luz nos chamam. É hora de pararmos de andar em círculos. Sigamos retos, sem titubear, na direção da LUZ, de volta para casa, alinhados espiritualmente ao TODO.

Paz e Luz.

– Os Iniciados –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Texto extraído do livro “Viagem Espiritual – Vol. 3” – Editora Universalista – 1998.)

– Nota:
* Chacras – do sânscrito – são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia – prana, chi – do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico. Suas características básicas são as seguintes:

Chacra Coronário – é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das idéias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito o seu nome é “sahashara”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal.

Obs.: A pineal é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal – também chamada de “epífise” – é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da consciência para fora do corpo físico.
Chacra Frontal – é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária – e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
Chacra Laríngeo – é o centro de força situado em frente da garganta. É o responsável pela energização da boca, garganta e órgãos respiratórios. Está ligado à glândula tireóide. Bem desenvolvido, facilita a psicofonia e a clariaudiência. É considerado também como um filtro energético que bloqueia as energias emocionais, para que elas não cheguem até os chacras da cabeça. É o chacra responsável pela expressão criativa – comunicação – do ser humano no mundo. O seu nome em sânscrito é “Vishudda”, o purificador.
Chacra Cardíaco – é o centro de força responsável pela energização do sistema cardiorrespiratório. É considerado o canal de movimentação dos sentimentos. Por isso é o chacra mais afetado pelo desequilíbrio emocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual. Está ligado à glândula timo. O seu nome em sânscrito é “Anahata”, o inviolável, o invicto, o som sutil do espírito imperecível.
Chacra Umbilical – é o centro de força abdominal, responsável pela energização do sistema digestório. Está ligado à glândula pâncreas. É considerado o chacra das emoções inferiores. Quando está bloqueado, causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção das energias ambientais. É chamado em sânscrito de “Manipura”, a cidade das jóias.
Chacra Sexual – é o centro de força responsável pela energização dos órgãos sexuais. Está ligado às gônadas – glândulas de reprodução – testículos no homem; ovários na mulher. Quando está bloqueado, causa impotência sexual ou desânimo. Quando super-excitado, causa intenso desejo sexual. Bem desenvolvido, estimula o melhor funcionamento dos outros chacras e ajuda no despertar da kundalini. É o chacra da troca sexual e da alegria. O seu nome em sânscrito é “Swadhistana”, a morada do eu – ou morada do sol; ou a morada do prazer.
Chacra Básico – é o centro de força situado na área da base da coluna. É o responsável pela absorção da energia telúrica e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Está ligado às glândulas supra-renais e tem relação direta com os fenômenos bionergéticos e parapsíquicos oriundos da ativação da kundalini. O seu nome em sânscrito é “Muladhara”, a base e fundamento do corpo.
Obs.: Kundalini é um tema complexo para explicar por e-mail. O seu estudo envolve o conhecimento aprofundado dos chacras, dos nádis que correm ao longo da coluna – ida, pingala e sushumna -, e das glândulas endócrinas, bem como um conhecimento básico dos yantras e bijas-mantras específicos para sua ativação.
Kundalini – do sânscrito – significa literalmente “enroscada”. Esse nome deve-se ao seu movimento ondulatório que lembra o movimento de uma serpente. Daí a expressão esotérica “fogo serpentino”. Ela também é chamada pelos iogues de “Shakti” – do sânscrito – a força divina aninhada na base da coluna.
Kundalini nada tem a ver com o sexo diretamente, muito embora seja a energia que ativa e vitaliza a sexualidade. Devido à prática de exercícios tântricos que envolvem a contenção do orgasmo, quando esse conhecimento chegou ao Ocidente foi logo desvirtuado. Hoje, esse tema surge associado a rituais e posturas sexuais aqui no Ocidente. No entanto, o despertar da kundalini é um processo puramente espiritual e energético em essência. Envolve a ativação dos chacras, principalmente do chacra cardíaco, que equilibra e distribui corretamente o fluxo ascendente da shakti ao longo dos nádis. Não significa acender um foguete esotérico no traseiro e decolar pelos nádis ao longo da coluna, como muita gente imagina. “Acender” não significa necessariamente “ascender”.
Particularmente, não gosto do processo de despertar da kundalini que é feito por grupos esotéricos ocidentais. Prefiro o trabalho mais energético e naturalista do Yoga.

Obs.: Aqui não estão relacionados os chacras secundários, incluindo nisso o chacra esplênico, em cima do baço.

Retirado de: http://www.ippb.org.br/textos/textos-periodicos/995-alinhamento-espiritual-ii – em 08/09-2015 – Texto 995

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Este é um texto de um autor, blog, site captado fora do Consciencial.Org e postado numa categoria específica chamada TERCEIROS, com as devidas referências, com endereço do autor e do URL da internet onde foi encontrado. Postamos textos que nos afinizamos que cremos agregar valor de conteúdo aos leitores. Somos um site EDUCATIVO para CONSCIÊNCIA de uma nova era planetária e evitamos as tão em moda mistificações e mitificações da nova era ou new age. Abraços dos autores do Consciencial.Org - agradecemos sua visita e seus comentários.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)