ESTUDO-SÍNTESE DO LIVRO Introdução aos Fundamentos da Apometria – Parte 2

ESTUDO-SÍNTESE DO LIVRO Introdução aos Fundamentos da Apometria – Parte 2

PARTE 2 – Em cada parte dos comentários sobre o livro irei repetir a nota de copyright a seguir. Portanto, para ler role a página, agradeço sua compreensão.

Livro: Introdução aos Fundamentos de Apometria do Engenheiro Elétrico João Pedro Farias Rodrigues, diretor Geral da Casa do Jardim, de Porto Alegre, cuja, é a instituição fundada e ligada diretamente ao estimado (desencarnado), médico, Dr. José Lacerda de Azevedo.


NOTA DO AUTOR – será repetido em todas as partes

1.Eu pensei em usar o título a expressão RESENHA, mas não achei adequado, pois uma resenha não faz juízo de valor, e aqui “valor” é muito relativo, pois vou dar minha OPINIÃO PESSOAL (meu nível de consciência) e escrever muitas coisas a favor (endossando) e algumas poucas coisas NÃO CONCORDANDO, então achei justo e honesto NÃO usar a expressão resenha.

Dizer ESTUDO DO LIVRO somente também não é adequado, pois é algo mais superficial do que um estudo. No entanto, eu analiso, parte a parte e faço as citações necessárias sem preguiça de ler e digitar cada trecho. Saiba o leitor que eu escrevi tudo a mão (caneta esferográfica) antes de digitar, inclusive as longas citações, daí porquê poderá haver algum erro meu de escrita / digitação naturais e humanas neste esforço consciencial tão imperfeito.

Então achei mais adequado chamar de ESTUDO-SÍNTESE, pois tem um pequeno quê de ESTUDO e um grande quê de SÍNTESE. Mas também comento sobre a palestra de lançamento do livro, evento de 2 ou 4 dias – não me recordo exatamente agora e algo sobre a Casa do Jardim.

2. Mas o livro é bem grosso possuindo 374 páginas com letras razoavelmente pequenas, e assim me obriga a fazer em partes. Até porque não terminei o livro e estou escrevendo aos poucos, sempre a caneta. E como as pessoas têm preguiça de ler (são viciadas em vídeos do Youtube kkkk) se eu escrever um pacotão muito longo, ele iria ficar aqui abandonado as traças. Então não sei quantas partes e quanto tempo vou levar para terminar.

3. Como eu sou prevenido, cauteloso embora ousado, já vou deixar claro que tal conteúdo em nosso site é uma EXCELENTE FERRAMENTA DE MARKETING a favor do livro, e diante de qualquer crítica que estou “expondo o conteúdo do livro” eu garanto perante a lei que não estou ferindo qualquer direito autoral, até porque, óbvio, sou autor também e meus livros sofrem uma exposição maciça de minha parte, de ao menos 20% de todo conteúdo, aqui dentro do site mesmo, pois é um excelente chamariz aos afeitos a leitura. Eu incluiria um link para as vendas do livro na web aqui se existisse, neste exato momento em que FINALMENTE tenho forças para iniciar tal trabalho ele não existe!

4. Que fique bem claro: sou livre pensador, gero conteúdos originais sem precisar copiar ou imitar ninguém, sim, sou muito crítico, sou médium, tenho boas projeções da consciência também, me garanto e não preciso de “puxar saco” de ninguém, não quero agradar e nem ofender ninguém, embora as pessoas se sintam ofendidas ou até agradadas por si mesmas e isso acontece com os outros autores, pesquisadores também. Meu conteúdo é por minha própria conta e risco, se quiser comentar o espaço é livre, mas foque no conteúdo e leia-o inteiro para comentar com propriedade, pois estou cansado de gente leviana e superficial que comenta as vezes só pelo título, de uma forma apenas emocional, coisa típica e nauseante de Facebook. Então termino a nota e vamos ao assunto.

5. As pessoas, principalmente ESPIRITUALISTAS, ESPÍRITAS  e RELIGIOSOS em geral, precisam aprender a discordarem com respeito e elegância e a receberem a mesma discordância conceitual, postural, teórico-prática de outrem, sem os ODIAREM como se fossem ferozes inimigos querendo comer a carne de seu filhos. As pessoas não sabem lidar com uma coisa chamada MULTIVERSIDADE, ou seja, somos todos diferentes!!! Começa pelo rosto, pelas digitais, pela íris, pela cor da pele, pelas ideias, pela experiência de vida, etc x 1000. E as pessoas não suportam o diferente. Gente, vamos começar a sair da infância consciencial!!!!

6. ESTE CONTEÚDO NÃO PODE SER COPIADO, USADO, POSTADO EM NENHUM LUGAR DA WEB, BLOG OU SITE, sob pretexto nenhum, sob pena de processo.


Continuando – Parte 2

Somente na Parte II, na página 133, o autor aborda diretamente o fenômeno e a sistemática apométrica, discorrendo de forma mais técnica, e claro, indo a questões mais práticas. Quero ressaltar um trecho importante na II Parte, pg. 136:

(…)

A Apometria não é magia e não faz milagres como alguns pensam. Não tem palavras mágicas, símbolos, gestos ou qualquer tipo de encenação que possa induzir quem quer que seja a pensar que se trata de algum tipo de intercâmbio espiritual místico ou mágico. Nada disso há nos seus fundamentos. Sua prática está fundamentada na Doutrina dos Espíritos e aplica-se na assitência à caridade. É a ciência dos espíritos, por eles colocada agora ao nosso alcance para aceleração do nosso processo evolutivo através do serviço ao próximo (..) – Fim da citação.

No próximo tópico na pg. 137 “A especialização” também sinto a necessidade de citar mais um trecho devido a sua importância:

“A Apometria como método de atendimento espiritual é uma especialização da prática de intercâmbio mediúnico comumente utilizado na desobsessão. Não substitui o método tradicional mediúnico, (…)

Adentrando o tópico 12 na página 138 o autor cita referências sobre os “iniciados” do passado em Kardec e em Léon Denis e relata os deslizes e leviandades dos iniciados que no passado se corromperam e clama a atenção para os mesmos desmandos e corrupções que acontecem hoje nas Apometrias “isto” e Apometrias “aquilo”.

De certa forma, confesso que me identifiquei, talvez por isso eu tenha um olhar tão severo quanto a prostituição New Age que vemos por aí, já que me encontro – pelo menos na tentativa – de minha tarefa de redenção, pois sou sim, um desviado do passado. Eu vejo que as antigas ciganas leitoras de mão e as madames que jogavam cartas nas praças por dinheiro hoje foram substituídas na New Age como vendedores de milagres, trocas e queimas de carmas e apômetras de todos os nomes e tipos, peço que perdoem meu generalismo que sacrifica as idôneas exceções. Não deixe de ler este artigo que corrobora o que digo: UM DESABAFO SOBRE APOMETRIA.

 

Continuando, então cito a pg. 139:

(…)

“Nos dias atuais, em nada mudou esse desvirtuamento. A exploração da ignorância inocente multiplica-se em cada esquina em busca do fenômeno espetacular que degrada e impressiona as mentes fracas. Por isso cresce, assustadoramente, os processos auto-obsessivos quando se abrem as portas da sensibilidade espiritual aos complexos processos de interferência mento-anímicas de natureza inferior.

(…)

 

Eu achei sensacional – e vou adotar esta abordagem – do item 121 no 2º parágrafo que diz:

 

(…)

“Iniciar-se é buscar uma rota segura de evolução e estar ciente dos desafios que enfrentará para subir, solidariamente, com aqueles a quem deve servir e, solitariamente, vencendo a si mesmo sem nunca desistir ou desanimar. Se assim fizer, estará sempre NO INÍCIO – grifo de Dalton – de uma jornada ininterrupta sem nunca deixar de ser um simples iniciado diante das grandes revelações que testemunhará.

(…)

 

Achei mesmo simples e brilhante dizer que o verdadeiro iniciado é o que tem ciência e modéstia genuína de saber que está SEMPRE no início da jornada.

Neste ponto até me lembrei de uma conversa com o amigo Wagner Borges que me disse certa vez: …”todos são iniciados, mas ninguém é ‘terminado” “… ; que foi exatamente o que o autor João Pedro disse no parágrafo citado.

Até breve, continua…

Dalton

A Parte 1 deste texto está aqui: http://consciencial.org/apometria-espiritismo/estudo-sintese-do-livro-introducao-aos-fundamentos-da-apometria-parte-1/

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)