LUCIDEZ EXTRAFÍSICA X DISCERNIMENTO CONSCIENCIAL

LUCIDEZ EXTRAFÍSICA X DISCERNIMENTO CONSCIENCIAL

As palavras são relativas.

Podem ser distorcidas a gosto da intelectualidade e comunicabilidade de cada um.

Até as boas ideias podem ser mal compreendidas. A falácia é um erro sutil, oculto, escondido atrás de uma boa argumentação que pode ser utilizada de boa ou má-fé, conforme o interesse de seu agente.

 

A condição parapsíquica não reflete o nível evolutivo, as vezes até pelo contrário, como rótulo de ostentação de poder, o agente incauto e sem discernimento arroga superioridade, o que não é verdade. Da mesma forma que cultura não se confunde com sabedoria, ser médium eficiente não significa ser evoluído, fazer projeções da consciência (viagens astrais) lúcidas não significa ser evoluído.

 

Lucidez extrafísica é diferente de discernimento consciencial. Há muitos religiosos não-reencarnacionistas que possuem projeções lúcidas, clarividência e algo mais. Nem por isso trocam suas religiões por uma linha reencarnacionista ou se dedicam ao estudo das projeções da consciência. Conheço casos pessoalmente.

 

Há muitos espiritualistas que se tornam escravos de suas próprias interpretações intransigentes de suas experiências pessoais. Possuem boas experiências espirituais, mas, por falta de discernimento consciencial, a interpretação das mesmas é altamente prejudicada e podem até gerar efeito contrário (anti-evolutivo).

 

Não basta possuir mediunidade ostensiva e ser médium competente para poder dizer que possui a verdade. Não basta ser projetor consciente para poder dizer que detém a verdade.

Excelentes médiuns e projetores que adotam interpretação intransigente da vivência pessoal são escravos de dogmas piores que os doutrinários e filosóficos.

 

Infelizmente, na dimensão intrafísica (3D ao vivo e a cores) não há ”receita de bolo” para nada, muito menos no que tange à condição humana e menos ainda quanto ao espiritualismo.

 

Universalismo não se aprende: desenvolve -se a partir de um a vontade íntima, só despertada após o florescimento de meia dúzia de virtudes – a primeira é a humildade , principal atributo do ato de aprender .

viagem astral como fazer, projeção astral, viagem astral pdf, viagem astral relatos, projeção da consciência, viagem astral livro,

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)