ENTIDADE ESPÍRITA X ENTIDADE UMBANDISTA – ESPIRITUALISTA X MISTICÓIDE X INTELECTUALÓIDE

ENTIDADE ESPÍRITA X ENTIDADE UMBANDISTA – ESPIRITUALISTA X MISTICÓIDE X INTELECTUALÓIDE

Há um sério preconceito nos meios espíritas mais ortodoxos[1] contra a umbanda. Ouvi alguns absurdos de espíritas mais apaixonados que as entidades que se manifestavam nos Centros Espíritas não eram da Umbanda.

Diante dessa distorção teórico-prática, eu pergunto:

  1. Você tem clarividência suficiente para enxergar o plano extrafísico imediato a sua Casa Espírita?
  2. Existe alguma cerca astral impedindo a entrada de algum tipo de entidade boa, mesmo sendo simples, que deseja trabalhar e ajudar no Centro?
  3. Caso esta cerca preconceituosa exista, haverá alguma placa astral dizendo: “É proibida a entrada de espíritos que frequentam a Umbanda?”
  4. Os amigos espirituais da casa (amparadores) também são preconceituosos como você e não admitem Pretos Velhos lá dentro? Se não admitem, não são amparadores, são obsessores!
  5. Há alguma placa real, física, na porta do Centro Espírita que proíbe a entrada de pessoas (encarnados) que também sejam simpatizantes da Umbanda?
  6. Se você estiver doente na cama, em casa, for clarividente bom, e chegar um Preto Velho para te ajudar e até te curar, você vai recusar francamente por simples preconceito religioso?
  7. Você se sente superior aos frequentadores e as entidades da Umbanda ou até mesmo aos praticantes dessa opção?

São os fatos, quem sabe você tenha que ser resgatado no umbral por uma entidade que rejeita, para aprender a ter compaixão, a ser humilde, a ser bom, colocando o AMOR acima dos rótulos e pacotes.

Por outro lado há outros preconceitos na Umbanda também. Aceitam algumas entidades e rejeitam outras achando que o astral tem horário, muro e portaria, e a gira da linha X só aceita entidades X alegando que “mistura não pode”.

Francamente, a religião não muda o homem, mas o homem pode se melhorar sem necessitar de religião. Mais vale o bom ateu, que o mal religioso. Preconceito é ódio dissimulado!

 

Espiritualista x Misticóide x Intelectualóide

Místico é o mesmo que espiritualista, porém “misticóide” possui outro sentido de um exagero distorcido. Há muitos misticóides se achando espiritualistas. O caminho do espiritualista, de forma geral, já que não existe regra, receita ou caminho mais evoluído, é o estudo, o trabalho, o autoestudo, autoconhecimento, autopesquisa, reforma íntima e a assistencialidade.

Já o misticóide agarra o cristal, sai com ele no bolso, se o ambiente está pesado tem que acender o incenso, rezar a oração da Chama Violeta, coloca sal grosso atrás da porta, não conhece nada de bioenergias, não pratica nenhum exercício bioenergético, é cheio de simpatias, e anda mais para trás do que para frente.

Há também o intelectualóide[2]. Acha-se um gênio, superior, mais evoluído. Faz pose, fala bonito, tem nariz empinado, peito cheio, anda com livros grossos, participa de um monte de grupos de discussão na Internet, faz cursos caros, mas não ajuda ninguém e não pratica nada, não possui nenhuma parapercepção[3] e não passa de um teórico.

Não há receita ou caminho das pedras como já dissemos, mas o descaminho é fácil de ser avaliado. Onde você se encontra?

 

[1] Embora o significado literal de ortodoxo seja “verdadeiro” ou “verdade”, no sentido popular, que é o que utilizamos aqui no presente contexto é: atrasado, retrógrado, primário, preconceituoso, etc.

[2] O devorador de cursos e livros sem discernimento, às vezes até bem tolo e preconceituoso, na maioria das vezes sem vivências PSI.

[3] Parapercepção quer dizer percepção paranormal, parapsíquica, percepção PSI, extrassensorial, mediúnica, intuitiva, inspirada, etc.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)