DALTON ENTREVISTA MARCO ANTÔNIO COUTINHO – VIAGEM ASTRAL

DALTON ENTREVISTA MARCO ANTÔNIO COUTINHO – VIAGEM ASTRAL

Extrato do livro O KARMA E SUAS LEIS

O sonho é um fato aceito, mas não comprovado, enquanto a projeção não é comprovada e só é aceita em um meio pequeno de espiritualistas que vivenciaram sua manifestação. Estes são casos de vivências pessoais indiscutíveis. Se existe aquela famosa frase ?Penso, logo existo?, podemos utilizar outra: Vivencio, logo existe. Ninguém tem o direito de dizer que uma experiência que você vivenciou não é

verdadeira, e desta forma as comprovações são pessoais e intransferíveis. A responsabilidade espiritual é pessoal e seu conhecimento e evolução dependem de seu esforço próprio. Nada cai do céu, nem a “salvação” kkk.

Dalton Campos Roque, autor do Consciencial.org entrevista o Projetor Consciente, Pesquisador e Escritor Marco Antônio Coutinho sobre experiências fora do corpo

Marco Antônio Coutinho é um pesquisador sério e respeitado no meio. Jornalista, roteirista e escritor, tendo trabalhado também como redator publicitário e produtor cultural. Engajado na demanda espiritual desde a infância, buscou mais tarde os portais da iniciação, e foi admitido em alguns cenáculos tradicionais. Suas buscas conduziram-no, posteriormente, à pesquisa da esfera psíquica da existência, que ele dis-tingue das vivências especificamente espirituais.

1. Dalton pergunta: Há alguma prova científica de que as pessoas sonham ou existe apenas uma associação estatística onde as pessoas são monitoradas durante várias noites e depois respondem às entrevistas que serão associadas aos resultados do eletroencefalograma?

Marco Antônio responde: Os sonhos são considerados como atividade mental comprovada. Mas não são comprovados de forma diretamente observável não. É um axioma. Ou seja, aquela coisa que é considerada evi-dente por si mesma. Por amostragem, todo mundo sabe que todo mundo sonha. Então é uma discussão acumulada, ou seja, há consenso. Uma vez associando-se o acompanhamento tecnológico ao que se narra, fecha-se a compreensão sobre o que é sonho, os diferentes níveis onde ele acontece, os recordáveis, o tempo dos sonhos.

2. Dalton pergunta: Nenhum sonho foi filmado, fotografado ou testemunhado por uma terceira pessoa, então presumo que não exista prova que as pessoas sonham, apenas uma estatística associativa, se é que me entende.

Marco Antônio responde: Não, nenhum sonho foi filmado ou fotografado. As provas são consideradas indiretas, mas são consideradas provas, e provas científicas. Mas neste sentido clássico que você está colocando, realmente não há provas.

3. Dalton pergunta: O fato é que todas as pessoas sonham, e de certa forma concordam com os resultados empíricos, o que não se repete quando o assunto é projeção da consciência.

Marco Antônio responde: Já houve mais evidências da projeção do que os cientistas gostariam de admitir. Não há prova, realmente, mas já houve muitos experimentos bastante indicativos. Curiosamente, pesquisas pro-missoras foram deixadas de lado. A projeção não tem ibope entre os cientistas, inclusive os parapsicólogos. Quanto à concordância, parece-me que já há algum consenso no tocante às EFCs. Mas pelo fato de ser algo realizado por uma minoria, o trabalho é mais difícil.

4. Dalton pergunta: Já se fosse feita uma pesquisa do mesmo tipo, em um universo onde só existam projetores conscientes, o resultado seria o mesmo: a projeção estaria comprovada?

Marco Antônio responde: Acredito que sim. Pelo menos de forma indi-reta, como é o caso do sonho entre nós.

Para entender mais profundamente sobre espiritualismo, universalismo, viagem astral, bioenergias adquira nossos livros O KARMA E SUAS LEIS e o ESTUDOS ESPIRITUALISTAS, a disposição para ser comprado no www.consciencial.com.br

Abraços de Paz, Amor e Luz,

Dalton Campos Roque e Andréa Lúcia da Silva

Utilize nossos textos a vontade, mas cite a fonte e o site – www.consciencial.org – e nunca cite o e-mail. Obrigado.

viagem astral como fazer, projeção astral, viagem astral pdf, viagem astral relatos, projeção da consciência, viagem astral livro,

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)