SONHO X PROJEÇÃO ASTRAL LÚCIDA – COMO SAIR DE UM SONHO?

SONHO X PROJEÇÃO ASTRAL LÚCIDA – COMO SAIR DE UM SONHO?

Retirado do site parceiro IPPB <http://www.ippb.org.br/textos/revista-online/benedicto-cohen/sonho-x-projecao–como-sair-de-um-sonho>

(Texto postado na lista “Voadores” [também site parceiro do Consciencial] em resposta às perguntas de dois participantes da mesma)


1. Como posso ter total segurança para diferenciar algo entre um sonho e uma projeção?

Por Benedito Cohen

Quem já teve uma única projeção que seja, sabe a diferença, pois sonho é sonho, projeção é projeção.
Uma projeção astral é, antes de tudo, uma experiência fora do corpo físico, ou seja, uma ocasião especial em que a consciência sai do corpo físico, dentro de um outro veículo muito mais sutil, chamado corpo astral, e passa a agir no plano correspondente daquele corpo. Esses planos podem ser o plano etérico (pertinho do físico), o astral e mais raramente o plano mental.

DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE PROJEÇÃO E SONHO

1. Numa projeção você tem noção de que a sua consciência está dentro do corpo astral – você atua a partir daquele corpo, não é como se você assistisse de longe a um filminho onde só se vê em cena, falando, agindo, etc. – coisa bastante comum nos sonhos.
Então, se ao rememorar sua experiência você se lembrar de que estava assistindo à cena de longe, já sabe…

2. Sonhos são regidos pelo nosso inconsciente, pois são a forma como ele, o inconsciente, conversa conosco. Daí a extrema importância de saber analisá-los, para auto-conhecimento e para a solução de problemas que nos afligem.
Sonhos têm enredos – ou seja, começo, meio e fim – por mais estapafúrdios que sejam. Assim, se a experiência que você teve parece ter “moral da história”, ou começo e conclusão ou mesmo uma seqüência (como se fossem atos ou capítulos separados), será mais prudente classificá-la como “sonho”.
Já numa projeção, você simplesmente está em outro lugar, em outro de seus corpos, vivendo aquele momento, minuto a minuto. Claro que tudo vai ser diferente: sensações, cores, coordenação, etc. – Mas você tem consciência de estar lá, vivendo aquele momento, assim como você está aí, agora, vivendo este momento…
Ah, e por incrível que pareça, os sonhos, nos dias de hoje, às vezes têm música de fundo (influência da TV e do cinema). Projeções não.

3. A sensação de realidade numa projeção é muito grande. Sonhos podem parecer reais – muito reais até – enquanto duram. Mas ao acordar, percebemos que eram sonhos, ou pelo menos ficamos em dúvida quanto ao que aconteceu. Já as projeções nos deixam uma grande certeza, ao acordar.

4. Numa projeção, pode ser que você veja seu cordão de prata – um feixe energético e infinitamente elástico, que liga o corpo astral ao corpo físico, durante todo o tempo em que você estiver projetado, independentemente da distância. Numa saída consciente, a pessoa pode ver inclusive o corpo físico, que deixou deitado na cama. E verá seu próprio corpo astral como um corpo mais sutil e luminoso. Daí o corpo astral chamar-se também “Corpo de Luz”.

5. Nem sempre você precisará dormir para se projetar. O que não acontece com os sonhos. Mas sempre é bom lembrar que sonhos não são menos importantes que projeções. Apenas são duas experiências diferentes, que podem ser confundidas.
Aliás, é bem melhor ter um sonho aproveitável, em termos analíticos, que permita que nos conheçamos melhor, do que uma projeção desarvorada, daquelas em que a pessoa sai feito barata tonta por aí, pisando nos astros, distraída.


2. Qual é a forma de sair de um sonho para uma projeção astral?

No momento em que você tomar consciência de que está num SL (Sonho Lúcido), procure entrar no Estado Vibracional (EV), ali mesmo, sem acordar.
O procedimento é simples: apenas deseje ter um EV, naquele momento (é muito fácil entrar em EV dentro de um sonho). Durante o EV, programe o lugar para onde quer ir, ou deixe-se levar para onde os ventos astrais soprarem.

Estado Vibracional, como você deve saber, é uma espécie de transe induzido, onde o projetor faz com que correntes energéticas percorram todo seu corpo físico, como se fossem choques elétricos indolores, num circuito fechado e contínuo, da cabeça aos pés, visando expulsar o corpo astral para fora do corpo físico.
Tem pessoas que praticam o EV durante o dia, para deixar os corpos predispostos para projeções. Outras preferem fazer na hora em que deitam, antes de dormir, para tentar uma projeção a partir dali.

Às vezes, o simples fato de ler a descrição de um EV já é suficiente para que nossos corpos o reproduzam de verdade, à noite. O mesmo para outras técnicas projetivas e xamânicas.
Depois que o inconsciente se apossa do conhecimento, mesmo que teórico, tudo fica mais fácil e mais provável.

– Bene –


– Nota de Wagner Borges retirado junto ao site original do IPPB: peço licença ao Bené (autor do texto) para acrescentar uma nota de rodapé explicativa do que é um EV – estado vibracional. Talvez ajude outros projetores a identificar em si mesmos o que são essas vibrações que surgem acopladas aos processos projetivos. Estado vibracional: é um dos sintomas projetivos que muitas vezes antecede uma projeção da consciência. Trata-se da aceleração das vibrações do corpo espiritual em relação ao seu desprendimento do corpo físico. NOTA DO CONSCIENCIAL: mais sobre energias aqui em excelente vídeo didático

A pessoa sente como se uma poderosa carga de eletricidade vibrasse velozmente por todo o seu corpo (muitas vezes com forte zumbido ou estridência dentro da cabeça)
Fazendo uma analogia para facilitar o entendimento desse sintoma projetivo, é algo semelhante ao funcionamento do motor de um carro a álcool. Quando está muito frio, o motorista precisa esquentar bem o motor para depois dar a partida com segurança de que o mesmo irá “pegar”. Então, o carro faz aquele barulho característico do motor em funcionamento: “Vrummmm… Vrummmm… Vrummm…”

Da mesma forma, o corpo espiritual (psicossoma, perispírito, corpo astral) também acelera as suas vibrações para escapar da inércia do corpo físico (que apresenta um padrão vibracional mais lento devido a ser mais denso).Podemos dizer que ele está esquentando a máquina para decolar para fora do corpo denso. Nesse instante, o projetor sente poderosas descargas energéticas varrendo internamente o seu corpo (e também atuando na soltura do duplo etérico, campo vibracional adstrito ao corpo físico).

Muitas vezes, tais descargas apresentam-se como se anéis energéticos envolvessem o corpo por fora em alta velocidade. Sugiro ao leitor que leia o capítulo 16 do ótimo livro “Viagens Fora do Corpo”, de Robert Allan Monroe – Editora Record; Col. Nova Era – Nesse capítulo específico há muitas explicações sobre o estado vibracional e alguns exercícios de indução do mesmo.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Este é um texto de um autor, blog, site captado fora do Consciencial.Org e postado numa categoria específica chamada TERCEIROS, com as devidas referências, com endereço do autor e do URL da internet onde foi encontrado. Postamos textos que nos afinizamos que cremos agregar valor de conteúdo aos leitores. Somos um site EDUCATIVO para CONSCIÊNCIA de uma nova era planetária e evitamos as tão em moda mistificações e mitificações da nova era ou new age. Abraços dos autores do Consciencial.Org – agradecemos sua visita e seus comentários.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)