DOCUMENTÁRIO A Luz do Sol Dourado

DOCUMENTÁRIO A Luz do Sol Dourado

Pelo interesse despertado no Budismo da tradição “Bön” deixo esse documentário de 1 hora. Tema essencial para conhecimento espiritual. Há mais de 50 anos, a tradição Bön de budismo tibetano foi arrancada de seu profundo refúgio nas montanhas dos Himalaias.

Essa é a história da longa e difícil jornada que se seguiu. Contada pelas lentes de um professor Bön em exílio – Tenzin Wangyal Rinpoche – esse filme revela algo muito precioso e antigo: uma rica herança espiritual, escondida por milênios, cujos ensinamentos secretos apenas agora estão sendo conhecidos pelo mundo. Pode ser que não haja uma tradição espiritual ininterrupta mais antiga que o Bön, que traça seu começo a um buda anterior a Shakyamuni em milhares de anos. Ainda assim, essa tradição hoje pode estar encarando seu maior desafio até aqui: preservar sua rica herança além da sua terra natal.

Um filme de Rogelio Jaramillo Flores, produzido e contado pelas lentes do aclamado mestre do Dzogchen Bön, TENZIN WANGYAL RINPOCHE.

 

 

 

Filme, vídeo, filmes, vídeos, resenhas, sinopses, filmes espiritualistas, filmes espíritas, filmes conscienciais, documentários, documentários espirituais, documentários espiritualistas, pesquisa espiritualista, EQM, Experiência de Quase Morte,

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)