MEU PORTO SEGURO

MEU PORTO SEGURO

Oi amor!

Você não está presente, eu estou em casa sozinho pensando em você…

Luzes brilhantes explodem em meu peito.

É a mais sincera e profunda gratidão de tê-la a meu lado.

 

As forças espirituais maiores me permitiram a bênção e a honra de viver mais esta vida com você. Te amo!

 

Você é meu esteio, é meu Porto Seguro e meu colo aconchegante.

Às vezes me assusto diante da responsabilidade de compartilhar os sonhos com você, onde somos cúmplices nos mínimos detalhes.

 

Sinto-me um mendigo diante de uma deusa.

Mulher bonita, inteligente, elegante, bondosa e caridosa você é.

E eu me pergunto: o que sou?

 

Você me alivia de meus próprios defeitos e do fardo de carregá-los.

Você é meu bálsamo e meu acalento, faz minhas lágrimas escorrerem, tal qual as enxuga nos momentos de consolo e afago.

 

Você é meu colo, meu Porto Seguro – 19/08/2005 – para você Andréa, te amo.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)