AMOR EM VIAGEM ASTRAL

AMOR EM VIAGEM ASTRAL

Meu amor,

Me dê suas mãos!

Venha volitar comigo fora do corpo!

Venha visitar as esferas mágicas das dimensões sutis.

Venha planar comigo correndo junto as doces brisas de amor que são os sopros dos anjos.

 

Vamos nos ejetar num voo vertical, tangenciando o orbe numa ascensão sideral.

Venha comigo namorar as estrelas na discrição da lua prateada.

Sentir o odor das poeiras cósmicas e absorver as energias puras do Absoluto.

Venha comigo brincar de pegar nos confins do universo,

Permeando os espaços vazios, porém repletos do amor de Deus.

 

Vamos apostar corrida com aquele cometa.

Nós pegaremos uma carona e nos sentaremos nele.

Venha também explorar comigo outro universo,

No microcosmos do ego, interior da consciência.

Vamos caminhar em silêncio ouvindo o som da grama crescer e

O mantra cósmico da expansão do universo.

 

Não precisa dizer nada, consigo sentir sua aura e além do mais, seus brilhantes olhos falam, enquanto seu corpo pratica a mímica do amor.

 

Tudo está bem, porém nossa felicidade não está completa.

Existe muito sofrimento no universo e na Terra, e toda vida continua em sua evolução.

Mas enquanto existir sofrimento, não estaremos apenas volitando e sorrindo na aura confortável de nosso amor.

 

Estaremos trabalhando, combatendo e servindo ao fluxo cósmico, inexorável e incontinente, que desejamos que seja a onda radical de nosso surf de viver, sonhar e servir, agora, sempre e eternamente.

 

Amor,

Venha volitar para dentro de meu coração e me permita me projetar no teu.

Não precisa dizer nada!

Seus pensamentos falam, enquanto nosso amor exala dentro ou fora do corpo.

 

Para sempre seu,

Dalton, Curitiba

 

 

 

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)