SENTIR SAUDADES

SENTIR SAUDADES

Sentir saudades não é chorar.
Vivenciar saudades não é evocar.
Saudade é diferente de carência e desequilíbrio.
A saudade é suave e serena, fluente e estável.

Sentir saudades não é querer para si, mas querer o bem ao sujeito da saudade.
Saudade não é egoísmo.
Egoísta é o que se lamenta, se lamuria e só pensa em si.

Quem sente amor, sente saudades, porém quem sente egoísmo, sente posse e deseja para si sem pensar em mais nada.
O egoísta evoca e chora e se sente injustiçado.
O fraco se lamenta, chora e sente autopiedade.

O desespero evocativo dos egoístas que perderam entes queridos é um desequilíbrio do ego, pois pensam em si e não pensam naquele que se libertou, e o prejudicam com suas energias impiedosas.

Se os saudosos desequilibrados conseguissem ouvir os pedidos dos que se foram, ouviriam algo assim:
“Pare de me chamar, me deixe em paz!”
“Pare de chorar, eu estou aqui e estou bem!”
“Pare de chorar e pensar em mim, suas energias me prejudicam!”

Mas o egoísta não se importa em incomodar os outros, mesmo que seja um ser amado que se foi.
Ele não pensa em ninguém, dissimula o falso amor e só pensa em si.

As saudades sadias podem ser vivenciadas até com um sorriso.
É conveniente desejar a abertura dos caminhos angélicos àqueles que se foram, acenando o adeus que aceita e que sabe esperar pelo reencontro das almas queridas após um breve momento.

PS: Escrevi esse texto sentindo saudades de meu irmão Roberto, que se foi em junho de 2003, com apenas 40 anos, deixando dois filhos novos e esposa jovem.
Roberto, receba meu sorriso saudoso.
O que mais vale são os bons momentos que passamos juntos e os melhores momentos que podemos alimentar agora.
Esteja em Paz.

Se você acha que este texto pode auxiliar alguém espiritualmente compartilhe e divulgue, obrigado!

Gostou desse conteúdo? Queremos saber sua opinião, deixe seu comentário logo abaixo.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)