ACOPLAMENTO ESPIRITUAL OU BIOENERGÉTICO

ACOPLAMENTO ESPIRITUAL OU BIOENERGÉTICO

O acoplamento espiritual pode ser chamado de acoplamento consciencial, acoplamento áurico, acoplamento bioenergético, rapport bioenergético, interação áurica ou assimilação simpática.

Consiste na interfusão de duas ou mais auras que se misturam, trocando energias. Cada integrante ou participante desta fusão pode “ler”, sentir ou perceber as energias resultantes. Podemos criar estes acoplamentos consciente ou inconscientemente, como o fazemos em todas as horas e locais diferentes aonde vamos. Em todo relacionamento, há trocas de energia e acoplamentos, em diferentes graus de intensidade. Até em um rápido bate-papo com um estranho há trocas de energia, seguindo a regra: quem tem mais doa para quem tem menos, analogamente aos vasos comunicantes que ligam dois recipientes com líquido.

Continuando a linha de raciocínio, o semelhante se atrai, ou seja, energias do mesmo tipo ou mesmo padrão tendem a se agregar. Consciências negativas atraem espíritos negativos, que estimulam ódio, revolta, ignorância e maus sentimentos. Neste caso os amparadores se afastam, pois não conseguem obter ressonância positiva com a pessoa que desejam proteger. Ela não se permite receber ajuda. Não basta pedir, é preciso saber receber ajuda espiritual, pois nestas situações, mesmo os amparadores querendo ajudar não conseguem. Eles podem se afastar temporariamente até que o estado mental da pessoa melhore. Se esta pessoa guarda um grande ódio ou mágoa para o resto da vida, a assistência espiritual a ela estará prejudicada.

ACOPLAMENTO ESPIRITUAL OU BIOENERGÉTICO

Copyright Consciencial.Org

Se a pessoa possui pensamentos-sentimentos e energia negativas, os assediadores ou obsessores se acoplam em sua aura sugando suas energias e liberando energias ainda mais negativas para ela.

ACOPLAMENTO ESPIRITUAL OU BIOENERGÉTICO 2

Copyright Consciencial.Org

Se a pessoa possui pensamentos, sentimentos e energia positiva, os amparadores se acoplam em sua aura doando energias e liberando mais ideias positivas para ela.

As consciências que possuem pensamentos bons (de amor, paz e luz) são rodeadas por espíritos de luz que inspiram boas ideias. Eles orientam, protegem e indicam sempre o caminho do bem. Nós, que possuímos bons pensamentos, somos peças interdimensionais importantes.

Nossa energia é utilizada por nossos amparadores para fazer assistência espiritual extrafísica. As pessoas que não possuem bons pensamentos são vítimas dos assediadores, que as levam para “passear” fora do corpo a locais promíscuos para terem suas energias vampirizadas, de forma que, quando acordam, estarão cansadas e mal dispostas.

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)