ABORDAGEM SOBRE MANTRAS

ABORDAGEM SOBRE MANTRAS

Mantra é uma técnica utilizada para controle da mente através do verbo ou mesmo do pensar em silêncio (se refere em pensar no mantra), mantras são PENSAMENTOS DE PODER. Mantras são letras, sílabas e palavras que de tão usadas para associações com coisas boas, assim passam a serem capazes de evocarem uma egrégora ou holopensene equivalentes a intenção evocativa do mantra. São como chamados espirituais ou senhas energéticas e possuem um sentido inteligível.

Há pessoas que acreditam que os mantras agem por meio de um ritmo psico-químico-fisiológico no corpo humano, diminuindo o volume de oxigênio e aumentando o teor de dióxido de carbono na circulação, assim alterando o percentual de adrenalina e afetando a oxigenação do córtex cerebral. Pode até ser verdade, mas é parcial. Projetores conscientes vêem nitidamente os efeitos bioenergéticos e conscienciais dos mantras fora do corpo.

Costumam dizer erroneamente que são palavras de poder, mas quando penso o mantra, não utilizo palavra, a fim de obter um apaziguamento de minha mente. A palavra mantra vem de “manas” que significa mente, e “tra” que significa liberação, instrumento ou controle.

Os mantras são instrumentos para a mente ou recursos técnicos para controlar a mente. A ressonância e o ritmo do mantra entoado pode induzir a estados alterados de consciência. Existem diversos mantras, cada qual com suas qualidades, ritmos e efeitos, indicados para os mais diversos fins.

Quando pronunciados em um ritmo ou em uma sonoridade peculiar, sob forte concentração mental, elas despertam no organismo físico do homem um energismo incomum, que lhe proporciona certo desprendimento ou euforia espiritual.

  • OM NAMO NARAYA NAYA – autodefesa, mantra contra assédio;
  • OM NAMAH SHIVAYA – guiar nas mudanças;
  • OM NAMO BHAGAVATE VASUDEVAYA – chamar Krishna como ser humano, proteção;
  • OM KESHAVAYA NAMAH – chamar Krishna como ser de luz, combater autoculpa;
  • OM NAMO BUDAYA  – chama força compaixão de Buda;
  • OM MANJUSHRI – Deus do conhecimento (focar nos chacras frontal e/ou, umbilical);
  • OM NAMAH SARASWATIAI – riqueza de conhecimento;
  • OM NAMAH PARVATIAI – Deusa da energia;
  • OM TARETURTARE TURESOHÁ – evocação do poder de cura;
  • OM MANI PADME HUM – compaixão;
  • RÁ (egípcio) = Iniciador de tudo, sol, criador;
  • ASATO MAA SAT GAMAYA (Hatha Yoga-sanscrito) = leve-nos do irreal ao real;
  • ABHAYA CHAITANYA (budista tibetano) = usado pelo Buda, transformador e derrubador de armas;
  • INLAKE’CH (maia) = Eu sou seu duplo eu, considerado um cumprimento intergaláctico;
  • NAAM (índios sul-americanos) = é o shabda (verbo divino) de todos, equivale ao OM;
  • AMÉM (cristão/hebraico) = afirmação, no Sermão da Montanha encontramos: Amén legó hymin, “Em verdade vos digo”.
  • SAT SURAT (sique-Índia) mantra projetivo;
  • ADONAI (hebraico) = Deus, Senhor meu;
  • ISHWAROK (hindu) = seres despertos, mantra projetivo;
  • SO HAM (sânscrito) = Eu sou, significa uma auto-afirmação de que a divindade mora em seu coração;
  • SANAT KHUM MAAT (sânscrito/egípcio): “Sanat” (do sânscrito): é um dos nomes de Brahma, o Criador; – “Khum” (Antigo Egito): é o mesmo que “alma do mundo” ou “espaço primordial de onde surge a vida”. Também é um dos nomes do deus Ammon. – “Maat” (do Antigo Egito): “a deusa da justiça na cosmogonia egípcia”;
  • ANAM CARA (celta): “Anam” é a palavra gaélica para alma; “Cara” é a palavra para amigo. Assim, Anam Cara significa amigo da alma;
  • PAZ E LUZ = Saudacao dos planos sutis “PAZ” significa equilíbrio emocional e “LUZ” significa equilíbrio energético;
  • DWIDJA (sânscrito) = aquele que nasceu duas vezes, mantra projetivo;
  • KODOISH KODOISH KODOISH ADONAI TSEBAYOTH (judaico) = mantra de proteção, saudando as hostes celestes dos anjos da proteção de Miguel. É também um mantra de dissipação de energias negativas de todas as formas, tão forte que quando emanado, essas forças negativas nem sequer se aproximam;
  • EHYEH ASHER EHYEH (judaico) = eu sou o que sou (i am that i am);
  • DERA DANDA UTHAO (Babaji) = Algo do tipo “vamos levantar o acampamento” alusão a projeção.

Muito além da semântica (letras, sílabas, palavras e frases) os sons (mentais ou articulados), muito além da comunicação linear funcionam como mantras.

O aspecto psicológico também atua (de forma secundária) nos mantras, ou seja, se eu não acredito neles, crio batimento de onda, dessincronia, defasagem vibratória, mas se acredito, todo meu equipo espiritual (holossoma e consciência) transpira esta sintonia que entra em ressonância com a egrégora evocada e amplia os resultados almejados. Para os mantras funcionarem não preciso acreditar (fé), eles funcionam de qualquer forma independente disso, mas como todo processo psicológico afeta as bioenergias do sujeito poderá haver um atraso ou atenuação de efeito caso a pessoa não acredite nos efeitos sadios dos mantras.


MANTRAS ATLANTES

(Adaptados por Wagner Borges – a partir do trabalho de Frank Alper).

  • AU-MA-LA – Ressonância com as energias dévicas. Alta proteção da aura. Visualização: laranja/claro (dentro de uma coluna).
  • DOU-LAE-VO-A  – Para frequências variáveis de energias relacionadas ao sistema respiratório.
  • GA-MO-AL – Relacionado ao fígado, pâncreas, baço e rins.
  • LAU-RRU-BA-O – Associado com doenças das extremidades inferiores, resultantes de problemas circulatórios e musculares.
  • A-LE-U-BA-O  – Usado no preparo de vibrações para meditação e compreensão. Serve para desbloquear energia e permitir a circulação do fluxo espiritual.
  • YO-OOH-DA – Este é o som do eterno! É usado para cura espiritual e recolhimento.
  • TRI-AAH  – Associado às regiões dos ombros e braços (para combater os seguintes problemas: bursite, artrite e problemas dos nervos).
  • KO-FAA-ROO-CHO-RA  – Mantra utilizado para crianças em geral, principalmente com aquelas que tenham condições cármicas, tais como: síndrome de dow, autismo e problemas de retardamento mental. Fortalece a personalidade e abre a alma para o supremo.
  • ZAU-RAM  – Poderosa ressonância oferecendo cura e proteção das energias negativas. Visualização: luz verde esmeralda. Chacra: Básico.
  • MO-RAA-AH / NO-OH-RAH  – Equilíbrio energético (Yin/Yang).
  • MO-RAA-AH – Visualização: luz lilás ou lavanda (dentro de uma coluna dourada).
  • NO-OH-RAH – Visualização: luz púrpura ou roxa. Chacra: Sexual.
  • SO-MAA-AH  – Auto-aceitação nos níveis de alma; Equilíbrio mente/corpo. Visualização: luz púrpura ou roxa. Chacra: Umbilical.
  • SHE-MA  – Alinhamento com o aspecto feminino de Deus (Sananda). Visualização: luz violeta. Chacra: Cardíaco.
  • ZOO-UR / CHO-RA  – Passado/vida/recordação. Vibrações de suavidade, unidade e amor. Visualização: luz verde-clara e prata (uma faixa de cada lado). Chacra: Laríngeo.
  • THU-MAR – Inspiração/concentração/percepção. Aumenta a receptividade às freqüências universais. Visualização: luz azul com bordas douradas. Chacra: Frontal.
  • RU-AH-SHIM  – Unificação/cura/clareza/lucidez. Visualização: luz amarela/dourada. Chacra: Coronário.

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)