PROGRAMAÇÃO EXISTENCIAL, DHARMA, PROÉXIS, MISSÃO DE VIDA – o que é e como funciona

PROGRAMAÇÃO EXISTENCIAL, DHARMA, PROÉXIS, MISSÃO DE VIDA – o que é e como funciona

Sinônimos: dharma, projeto encarnatório, projeto pré-reencarnatório, missão de vida, missão da alma, missão espiritual, projeto energético, mandato existencial, organização existencial evolutiva, projeto cármico, projeto dhármico, proéxis, compromisso cármico,

Algumas pessoas nascem com um forte sentimento para fazer alguma coisa. Às vezes, você ouve uma criança pequena e ingênua dizendo: “Quando crescer, quero ser professor.” Outras vezes vemos aptidões em pessoas que parecem que nascem sabendo. Não são todas, mas um pequeno número de pessoas realmente já nasce sabendo e, assim, já nasce programado para seguir uma profissão, serviço ou trabalho.

Muitas pessoas têm um impulso inexplicável para executar algum trabalho, ir para determinada religião e ajudar muitas pessoas, mudar para determinada cidade, falar em público, organizar grupos de estudo, escrever e dar palestras. Você pode não ter percebido, mas em muitos desses casos é um fato denominado programação existencial.

Se, após falecermos vamos para algum lugar, antes de nascermos estávamos em algum lugar. É o período entre vidas na carne, é a intermissão ou, conforme o espiritismo, o período de erraticidade.

A Física já aceita as multidimensões e a Segunda Lei de Newton esclarece: “Para cada ação existe uma reação igual e contrária.” Proporcionalidade, causa e efeito, ação e reação. A Ciência já constatou que a água pode ficar energizada pelas mãos de uma pessoa. A reencarnação é questão de uma lógica simples e fácil de entender. Temos um período de vivência na dimensão espiritual ou dimensão extrafísica de que podemos tirar proveito e aprendizado, se estivermos lúcidos para (e dispostos a) isso. É chamado de período intermissivo. (ocorre entre missões intrafísicas). Cada vida no mundo físico é uma missão na intrafisicalidade.

Até no período intermissivo, enquanto permanecemos desencarnados, podemos ter uma programação existencial, frequentar escolas, conversar com amparadores-professores, conhecer equipamentos sofisticados que ainda não existem na dimensão física e até ter uma programação para ser um grande inventor. Existem “n” variáveis possíveis que interferem na fase intermissiva, tais quais seu mérito, sua lucidez extrafísica, seus talentos, seu karma. Quanto maior o karma negativo, menor sua liberdade de escolha, menor seu livre-arbítrio, maior o componente compulsório de seu próximo projeto reencarnatório, maiores suas limitações impostas pelos desatinos passados.

Se você tem algum talento, ele pode ter sido desenvolvido em outras vidas, mas pode ter sido aperfeiçoado e ajustado no plano extrafísico, em seu último período intermissivo. Se você apresenta algum talento, por que não utilizá-lo para lhe ajudar a evoluir? Você fala bem? Escreve bem? É uma pessoa carinhosa, preocupada com os outros? Quais os seus talentos?

Se você tem curso intermissivo, você tem mais conhecimento da multidimensionalidade (multidensidade). Se você não tem curso intermissivo, você sente enjoo quando ouve falar de energia ou multidimensionalidade (multidensidade).

Você terá condição de ter uma programação existencial se tiver curso intermissivo. Existem programações para funções simples ou mais complexas, mas isso depende do gabarito de cada um e das necessidades evolutivas da presente reencarnação (na época da intermissão, a reencarnação vindoura). Se você acredita que não teve curso intermissivo, não se chateie; programe-se para, na próxima intermissão, fazer um e, por enquanto, administrando com sabedoria a reencarnação em curso. É indispensável começar a estudar agora, leia bastante e diversificados livros da área da consciência, melhore a produção de seu trabalho, seja o mais honesto e cosmoético possível e trabalhe bastante as suas energias.


 

Dharma mecânico ou Programação existencial automática

 

Sinônimos: programações existenciais mecânicas; proéxis mecânicas; robotizações existenciais; robéxis; projeto bioenergético automático; condicionamento consciencial; condicionamento espiritual; piloto automático consciencial; dharma instintivo; programação existencial instintiva; automatismo consciencial.

As consciências comuns reencarnadas no Planeta atualmente não fazem ideia de quantos e de tantos são os artifícios complexos empenhados nas programações existenciais (dharmas) dos humanos, espécie especializada em inventar e reinventar rótulos e conceitos, por ter ainda enorme dificuldade na compreensão das abstrações e dos processos e tecnologias conscienciais extrafísicas.

O racionalismo intelectual puro e frio transforma qualquer um em autômato consciencial. Quantos não alimentam a crença de que sua missão de vida é especial porque se vincula à determinada ideologia científica, política, artística ou espiritual?

Isso não é nada mais do que uma fé cega, fanatismo sutil e dissimulado por falácias técnicas, cheias de justificativas intelectuais. Mesmo dentro de um dharma de qualidade, a maioria dos humanos atua por meio de automatismo instintivo, às vezes até a contragosto, por ausência de alternativa mais conveniente.

Acreditam que as justificativas e conceitos racionais explicam tudo e ainda libertam. É uma espécie de fé em tudo o que é intelectual. Assim, limitam um dharma que era para ser maior, muito mais abrangente, ousado, eclético e criativo.

O termo universalismo já começa a ser utilizado amplamente no século XXI (a universalidade dos Direitos Humanos e da sociedade democrática, por exemplo), mas os universalistas, de fato, são pouquíssimos, mormente os espiritualistas universalistas.

As pessoas se escravizam em seus paradigmas culturais e se acomodam, sentem-se importantes pela adesão à determinada corrente de pensamento e temem as mudanças do status quo, principalmente após a juventude. A mudança mexe com as pessoas e as faz se sentirem fragilizadas, desnorteadas e, às vezes, marginalizadas. A acomodação e o receio de se reciclar convertem a maioria da humanidade em escrava de pacotes, rótulos, conceitos e conveniências sociais. Para ir no contrafluxo da inércia consciencial, necessária maior disponibilidade para desenvolver as abstrações, raciocínios amplos e elevados, em dimensão acima do universo racional-intelectual.

Alguns se julgam evoluídos, dizendo-se que pisam ou dominam o Paradigma Consciencial. Olhe para eles, cheios de rótulos, definições, conceitos, limites e aplicações, contidas no funil do intelectual e do racional.

A maioria das pessoas reduz a qualidade de seus dharmas, por causa dos paradigmas e dos conceitos, “empurrando”-o mecanicamente. Às vezes, ainda acontece da pessoa galgar diversos degraus conscienciais, começar nos nichos mais toscos das religiões primárias e depois passar por lojas e institutos. Alguns se apaixonam no meio do caminho e estacionam na fé cega do rótulo intelectual. Poucos são os que prosseguem como livres-pensadores de mente e coração abertos.

Os livres-pensadores deslancham, desenvolvem a compaixão e a humildade sadia e lúcida, a fim de estenderem as mãos aos que se encontram atrás, sem necessidade de ostentarem a arrogância do espiritualista “importante” e a vaidade do fanático pesquisador da consciência, que alegam possuir o corpo mental no cosmos, enquanto se ancoram com o umbigo na terra.

O conhecimento apaixona. A sabedoria liberta!

 

Evolução dos Paradigmas:

  1. Paradigma Cartesiano-Newtoniano (hoje, aqui e agora);
  2. Paradigma Quântico, Sistêmico, Holístico, Orgânico ou Ecológico
  3. Paradigma Consciencial, Multidensional ou Metafísico (escrito nos Vedas há cerca de 5 / 8 mil anos);
  4. Paradigma Abstracional e Intuitivo (futuro distante).

 

Atributos, condições e talentos humanos utilizados para se galgarem esses paradigmas:

  1. Instinto;
  2. Mecânica;
  3. Racionalismo;
  4. Intuição;
  5. Transcendência.
O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)