O KARMA E O TEMPO

O KARMA E O TEMPO

O karma é uma reação oriunda de uma ação correspondente em outro tempo. Uma ação negativa (-3) quantificada hipoteticamente como menos três, ou seja, um mal de intensidade três gera uma consequência negativa para si próprio de intensidade menos três.

Vide figura esquemática a seguir:

O KARMA E O TEMPO

Enquanto uma causa ou ação positiva (+4) manifestada no mesmo período em que surge a consequência (-3), gerará no futuro uma reação positiva (+1).

 

O karma presente é o saldo dos karmas positivos e negativos projetados no tempo que pode ser modificado pelo pensamento e a vontade. O pensamento com disposição de mudar, muda o karma, pois muda as probabilidades no futuro. O karma são tendências, são ondas de probabilidades projetadas do passado para o presente e do presente para o futuro.

 

Na fase 1, suponha que adquiri um karma (-3) com consequências, é lógico, na mesma proporção (-3).

Na fase 2 estou disposto a mudar este karma. Crio uma ação positiva no momento presente (aqui e agora) e gero uma consequência (+4) com consequências positivas e proporcionais para o futuro na fase 3 que é a consequência (+4).

Na fase 3, tenho um saldo kármico subtraindo de (+4) o (-3), restando (+1) o que é um bom negócio. Assim, o saldo das consequências do passado e do presente se interage criando novas possibilidades para quem deseja mudar.

 

O passado e o futuro não são elementos isolados, pois dependem do tempo. Se o tempo é uma ilusão, uma construção da consciência, ele não existe, se o tempo não existe, não existe o passado, o presente e o futuro.

Logo o karma não existe, é ele também uma ilusão da consciência. Então conclui-se que o tempo, o espaço, o karma e as leis naturais são criações da consciência. Se as leis naturais são criações da consciência, esta pode superá-las. Só que a consciência criou mecanismos para que haja sempre melhora, progresso e nunca involução, atraso e retrocesso.

O que dificulta o processo evolutivo de nosso planeta é que os padrões sociais são patológicos, exemplos: o aborto, a pena de morte, a eutanásia, o cigarro e bebidas legalizadas, a vaidade e a moda desmedidas, religiões que só prezam dinheiro, status social, orgulho, egoísmo, etc. Acham tudo muito natural, a doença já faz parte da vida, um ser que reencarna e nasce vê a patologia e deseja ser igual.

Eleve o nível de consciência e esteja preparado para ser diferente. Ninguém deseja ser diferente, mesmo que seja para ser melhor, melhor consciencialmente, a não ser que estimule o ego. Ser diferente é ser visado e discriminado. É preciso coragem para ser positivamente diferente. Hoje em dia, a pessoa muito correta chega a destoar do ambiente.

 

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)