EXISTE O KARMA?

EXISTE O KARMA?

Uma senhora está grávida de gêmeos univitelinos (idênticos). Nascem dois meninos. Eles têm a mesma genética e são criados da mesma forma: moram no mesmo lar, estudam nas mesmas escolas, têm um ambiente psicológico, cultural, emocional e financeiro idênticos. Estas crianças recebem a mesma educação de caráter e estão sujeitas às mesmas influências mesológicas e hereditárias.

Um vai bem nos estudos e o outro tem uma terrível dificuldade em aprender; o primeiro é honesto, tem bom caráter e é íntegro. O segundo é malandro e desonesto. O honesto tem uma vida curta, pois morre de câncer aos 20 anos e o segundo vive 90 anos e enriqueceu ilicitamente.

Duas crianças nascem nos mesmos dia e hora. Os pais da primeira são ricos, inteligentes e cultos, e seu recém-nascido é saudável. Os pais da segunda criança são paupérrimos, analfabetos e doentes, e seu filho nasceu todo deformado.

Qual a lógica destes acontecimentos? Deus é injusto? A natureza tem falhas? Sorte, azar e destino existem? Será que não tem ninguém governando o Universo? Posso levar uma vida inteira de crimes e bastará um arrependimento no último suspiro para que eu seja salvo? O que seria de nós com apenas uma oportunidade de existência diante do erro? Não somos infalíveis! Que “Pai” não daria uma segunda chance a seus filhos? Ninguém que rejeite a reencarnação conseguiu até hoje responder com lógica e coerência a estas questões.

Se as pessoas estudassem ou lessem mais se entendessem um pouco mais de matemática e física, elas entenderiam melhor a vida e o Universo. Consequentemente, seriam mais felizes e haveria menos pessoas dizendo aos outros o que fazer, em quem e em que acreditar. Os atos de pensar, analisar, raciocinar, sintetizar e concluir são ainda hoje, em pleno século XXI, uma raridade. Escute as pessoas, mas exija uma explicação plausível sobre o que elas argumentam. Você pode escolher acreditar naquilo que lhe convém. Mas, quanto mais bagagem, leitura, conteúdo, cultura, conhecimento você tiver, mais capacidade terá de entender o que tentam comunicar e argumentos inteligentes para desmontar as incoerências que lhe propõem. Não basta boa intenção, é preciso discernimento.

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)