VALORES HUMANOS E BOM HUMOR

Fiz pós-graduação em Educação em Valores Humanos na Faculdade Integradas “Espíritas” em Curitiba e terminei o curso de aproximadamente um ano e meio em maio de 2006.

O que observei é que o curso tem de excelente nível consciencial. Foi um “banho de loja” nos alunos que desconheciam totalmente muitos dos temas tratados nas matérias.

O curioso é que nesta turma específica que eu e Andréa (minha esposa) cursamos juntos, havia poucos alunos e pudemos interagir bem por causa deste fato. Mas mesmo num curso cujo nome e assunto são OS VALORES HUMANOS, a ética, as pessoas se importam mais com seus diplomas do que em aprender.

Alguns alunos, em nome do bom humor, riam e falavam durante a aula inteira, desrespeitando os professores e em seguida seus colegas que desejavam aprender.

Não sei se somos muito críticos, muito observadores ou exigentes ou se as pessoas perderam totalmente o discernimento, a educação, a elegância e até mesmo a hipócrita etiqueta social que também é necessária.

Também reparamos que existe uma regra estatística que se repete em todos os locais e opções evolutivas que frequentamos, conhecemos e até mesmo em listas e grupos da internet: o mesmo percentual de incautos, néscios, fascinados, donos da verdade, fanáticos e sem discernimento que existem na população em geral, se repete dentro de tais grupos evolutivos sem exceção.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)