Leia minha alma, mas não me julgues

Leia minha alma, mas não me julgues

Leia minha alma, mas não me julgue, não condene – A quem você condena ou critica, você faz uma identificação negativa, ou seja, pelo princípio de Psicologia (do qual não existe exceção), você tem aquilo que aponta dentro de você.

Você é tudo aquilo que aponta, seja positivo ou negativo, até mesmo o que você inveja você tem dentro de você.

Tudo que nos identificamos de bom ou mal é porque temos dentro de nós – não há exceção na humanidade.

Pode estar mais embutido e escondido ou mais claro e evidente.

Portanto, antes de julgar, criticar e condenar, se você é um espiritualista inteligente, quer progredir, critique-se antes, analise você mesmo, seus egos, seus defeitos e suas fissuras, tenha autocrítica, tenha discernimento, tenha espelho consciencial.

As pessoas das massas observam a unha encravada alheia e não veem o toco dentro do olho! Isto é ignorância evolutiva, incompetência espiritual, infantilidade consciencial.

Somos anjos e monstros ao mesmo tempo e devemos procurar alimentar o “anjo” e evitar o “monstro”. Somos imperfeitos, mas temos que tentar. Todo mundo reclama dos outros, mas não melhora a si mesmo.

Aproveite e leia este texto também (tem a mesma imagem): http://consciencial.org/apometria-espiritismo/o-erro-dos-outros-e-seu-julgamento/

Tags: alma, julgues, julgamento, condenação, ego, falha, defeito, fissura, crítica, autocrítica, discernimento, psicologia, criticar, condenar, espiritualista, inteligente,

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.