UNIVERSALIDADE DO CONHECIMENTO X VERDADE RELATIVA DE PONTA

UNIVERSALIDADE DO CONHECIMENTO X VERDADE RELATIVA DE PONTA

Há um grupo bastante exclusivista, que só trabalha isolado, possui corpo de conhecimentos teóricos sofisticados, porém, comportamento religioso agressivo e fundamentalista com os colegas evolutivos, não vou identificar aqui. Este grupo está baseado no conhecimento e produção de praticamente UMA SÓ PESSOA que o conduz de forma presidencialista e ministerial. Seus conhecimentos, denominados “vivência pessoal” baseados no que chamam de “autopesquisa consciencial” são chamados de “Verdades Relativas de Ponta” – Verpons.

A proposta do líder de tal grupo é a “autopesquisa vivencial” para gerar a UNIVERSALIDADE DO CONHECIMENTO. Esta universalidade do conhecimento (também utilizada por Kardec na montagem do livro dos Espíritos), será um consenso estatístico gerador de um axioma que transformará aos poucos o Paradigma Cartesiano-Newtoniano num Paradigma Consciencial. Tal grupo está nominando as experiências pessoais exclusivamente de seus integrantes de “abordagem científica-vivencial”.

Quando queremos dizer transformar em consenso estatístico gerador de um axioma, vale lembrar aqui o mesmo que acontece com os sonhos, que não são fenômenos objetivos, porém são aceitos – o que é aceito pela maioria é um axioma -, porque cada indivíduo tem seus próprios sonhos (universalidade das vivências pessoais), havendo então um consenso quanto a sua existência, mesmo que não se compreenda o seu funcionamento. Do mesmo modo, os fenômenos PSI, a mediunidade, a experiência fora do corpo e os fenômenos bioenergéticos seriam experiências que podem ser constatadas e consensuadas por este ponto de vista e prática.

Mas, se declaram que as vivências pessoais de APENAS UMA PESSOA ou uma “microminoria” (que são exceção) como fazer valer a “universalidade do conhecimento? Sé algo já é verdade, então pronto! Acabou, ela está pronta, não precisa de refutação, de questionamento, afinal ela é verdade! Ainda mais se for de ponta! Concluiu tudo definitivamente, fechou! Não será esse um DOGMATISMO ABSOLUTO DE PONTA?

Ora, eu e meu grupo, minoria, exceção, ditando ao resto do mundo imperativamente através da orgulhosa e vaidosa expressão “verdade relativa de ponta” contra o consenso mundial das vivências pessoais do resto da humanidade!!!

Ou é “verdade relativa de ponta” e não é universalidade do conhecimento, ou é universalidade do conhecimento e não é “verdade relativa de ponta”! Simples assim! Além do mais, o clubismo, o exclusivismo consciencial, o autoisolamento da elitização financeira e intelectual, não permitem um relacionamento sadio, de troca, de ensino-aprendizagem, com o resto do mundo, afinal a “verdade” de forma isolada, basta a si mesma!

E o mais interessante é que TODOS os personagens mais proativos, projetores conscientes, parapsíquicos, médiuns ostensivos, escritores comunicativos debandaram de lá há muitos anos e  restou muita gente imatura e sem experiência PSI e de “colocar a mão na massa e fazer a coisa acontecer”.

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)