O QUE É CAMPO: energético, magnético, psíquico, bioenergético, consciencial

O QUE É CAMPO: energético, magnético, psíquico, bioenergético, consciencial

O conceito de campo objetiva medir grandezas não-mecânicas e foi utilizado por Faraday[1] e por Maxwell[2]. Presente na descrição de fluidos elaborada por Euler[3] e Lagrange[4] como uma aproximação, adquire consistência nas descobertas experimentais de Faraday, formalizadas e completadas por Maxwell, um novo status, passando a corresponder a um elemento da realidade. A mais sensacional consequência dessa linha de pensamento foi à descoberta por Maxwell da natureza da luz.

Campo é a região do ponto (unidimensional), do plano (bidimensional), do espaço (tridimensional), do espaço-tempo (multidimensional[5]), onde podem atuar forças físicas ou metafísicas (PSI, bioenergias, etc.), onde podemos medir (ou não), intuir, ponderar, mensurar ou empirir as mesmas por meio de grandezas físicas conhecidas ou desconhecidas, ou mesmo por neologismos conscienciais, utilizando hipóteses, teorias, intuições, evidências através de novas analogias e metáforas.

Os fenômenos, quanto a seus componentes microscópicos básicos e suas interações mútuas, enfim, toda variedade de forças (campos) do universo podem ser compreendidos em termos de apenas quatro interações (ações entre os campos) fundamentais: a gravitacional, a nuclear fraca, a eletromagnética e a nuclear forte.

Ensina Einstein (lição corroborada cientificamente pela Física Quântica):

[…] consideramos a matéria como sendo constituída pelas regiões do espaço nas quais o campo é extremamente intenso“, interpretando, em relação à relatividade, que “neste novo tipo de física não há lugar para campo e matéria, pois o campo é a única realidade“. [6]

 

Campo eletromagnético

Em qualquer condutor que seja atravessado por uma corrente elétrica, cria-se em torno de si campo resultante chamado campo elétrico. De toda bobina (fios enrolados em forma de espiras) percorrido por uma corrente elétrica emana um campo eletromagnético. Esse campo é capaz de alterar o sentido de uma bússola, conforme as circunstâncias. Não atrai objetos de metal, mas os afeta eletricamente.

A interação eletromagnética é responsável pelas propriedades gerais dos átomos e das moléculas, dos sistemas em que átomos e moléculas aparecem agregados em líquidos e sólidos, e pelas propriedades químicas das substâncias. Na experiência cotidiana, a interação eletromagnética aparece como o atrito, a normal, a viscosidade e as forças elásticas.

 

Campo gravitacional

É uma propriedade material ou característica inercial. Qualquer objeto exerce uma força gravitacional em torno de si, mas é uma força mínima para ser percebida em pequena escala. Ela é perceptível em grande escala, por exemplo, a planetária, pois os planetas, por serem grandes em relação ao corpo humano, são percebidos por nós. Qualquer objeto atirado para cima, voltará ao Planeta, a não ser que possua uma velocidade muito grande (velocidade teórica de escape: 11,23 km/s ou maior). A interação gravitacional é responsável pelas estruturas muito grandes, como as galáxias, sistemas planetários e estelares. Na experiência cotidiana a interação gravitacional aparece como o peso dos corpos.

 

Campo nuclear (fraco e forte)

A interação nuclear fraca ou simplesmente interação fraca é responsável pela transformação espontânea de prótons em nêutrons (desintegração positiva) e de nêutrons em prótons (desintegração negativa). A interação nuclear forte ou simplesmente interação nuclear, é responsável por quase todas as propriedades dos núcleos atômicos, mas não produz efeitos diretamente observáveis na experiência cotidiana.

 

Campo bioenergético

Fizemos um rodeio para chegar até aqui. É fato que antes do advento do microscópio, crer em micro-organismos era misticismo; antes da descoberta das ondas eletromagnéticas era misticismo “crer num receptor de rádio”. Quando falamos em campo, citamos algo invisível para os olhos, mas seus efeitos são mensuráveis, portanto, detectáveis e assim “cremos” neles. Todos os campos-forças que citamos nos itens anteriores são invisíveis aos olhos, mas já constatados pela ciência convencional.

O campo bioenergético é mais fino ou sutil e vibra em frequência mais elevada e difícil para ser detectada por aparelhos. No entanto, é fácil ser detectado por nós, pelos animais e pelas plantas. Todo ser vivo possui à sua volta um campo bioenergético chamado aura. Até os vegetais a possuem.

Quando falamos em aura, chacras, bioenergias ou energias bioconscienciais, inevitavelmente estamos falando de campo, geralmente uma área ou volume de percepção indeterminada, onde atuam um conjunto de energias imponderáveis pela ciência acadêmica, mas perceptíveis pela intuição e clarividência do pesquisador sensitivo lúcido.

[1] Michael Faraday (Newington, Surrey, 22 de setembro de 1791 — Hampton Court, 25 de agosto de 1867) foi um químico, físico e filósofo. Foi um grande estudioso do eletromagnetismo destacando-se neste campo e ficando conhecido mundialmente.

[2] James Clerk Maxwell (13 de Junho de 1831, Edimburgo, Escócia – 5 de Novembro de 1879, Cambridge, Inglaterra) foi um físico britânico que demonstrou em 1864 que as forças elétricas e magnéticas têm sua natureza dependente do referencial: uma força elétrica em determinado referencial pode tornar-se magnética se analisada de outro, e vice-versa.

[3] Leonhard Paul Euler (Basiléia, 15 de Abril de 1707 – São Petersburgo, 18 de Setembro de 1783) foi um matemático e físico suíço.

[4] Joseph Louis Lagrange (25 de janeiro de 1736 em Turim, Itália – 10 de abril de 1813 em Paris, França) foi um matemático italiano.

[5] Neste ponto exato o termo correto é mesmo o MULTIDIMENSIONAL. Neste caso não cabe o termo MULTIDENSIONAL, pois o termo aqui é da física clássica e cartesiana.

[6] Daí a expressão “o materialismo está acabando por falta de matéria”, usado com ironia, mas embasado cientificamente.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)