LIBERTE-SE DE SEU FARDO

LIBERTE-SE DE SEU FARDO

Um grande homem não pode se esconder na grama baixa.

Não se encontra iluminação no materialismo.

Muitos caminhos levam ao Eterno, só os determinados O encontrarão.

O rio não conta mentiras, contudo, na margem, o homem desonesto as ouve mesmo assim.

Não se conquista a iluminação se não se achar digno.

Autoestima elevada não significa falta de modéstia.

Não se percebe as coisas apenas porque elas são claras, ideias profundas não cabem numa mente rasa.

Um pote de barro não aprisiona a luz do sol.

Há muitos “cegos” com possantes lanternas nas mãos.

O dharma não é apenas a redenção por seus fracassos multimilenares, mas trabalho útil e simples no aprendizado de si mesmo.

Somos os únicos qualificados a nos julgarmos.

O sucesso ou fracasso de suas ações não totalizam ou concluem sua vida.

Nosso “espírito” não pode ser julgado.

Julgue a si mesmo pelo intensão operosa e ativa das boas ações e pelas forças e desafios com que enfrentou o caminho.

Só podemos controlar uma coisa: ser bom ou mal.

Nota: encontrei este texto nos meus rascunhos manuscritos, mas não tenho certeza se ele é inteiro meu. Pode estar misturado algumas anotações de cursos ou livros também. Tenho tanta coisa solta, perdida, misturada que não sei. – Dalton – consciencial.org

Se você acha que este texto pode auxiliar alguém espiritualmente compartilhe e divulgue, obrigado!

Gostou desse conteúdo? Queremos saber sua opinião, deixe seu comentário logo abaixo.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)