ERAS DE EVOLUÇÃO HUMANAS

ERAS DE EVOLUÇÃO HUMANAS

O Ao longo da história humana detectamos características marcantes em determinados períodos que chamaremos de períodos ou eras, por minha própria conceituação:

EVOLUÇÃO HUMANA E SUAS ERAS CONSCIENCIAL

Há 10.000 anos, ocorreu a revolução agrária. Muita coisa mudou com essa era. A população nômade teve a chance de optar por continuar sua busca por alimentos no seu êxodo natural, ou então fixar-se em um território, plantar e colher. Essa mudança foi crucial para criarmos o mundo de hoje. Nossas vidas, repletas de cidades, estados, países e nações. Mas naquela época não era tão complexo assim, a ideia era apenas plantar seu próprio alimento e viver em torno disso.

Com o tempo, essas civilizações começaram a ficar complexas demais. O que possibilitou a intensa invasão ao interior dos continentes, inclusive com desenvolvimento da navegação e conhecimento astronômico.

Depois, um novo período surgiu e mudou a forma de vida dos homens. Outro período foi o industrial. As indústrias transformaram uma sociedade agrária, baseada na vida no campo, para uma sociedade urbana.

É quando as nações começam a formar as suas fronteiras. As ciências se desenvolvem em prol da tecnologia social. O homem larga uma política voltada para o religioso e passa a pensar a sua própria nação.

A prensa substitui aquelas obras manuscritas por uma massificação de livros. As línguas passam a se diferenciar de acordo com a nação em que vivem. Essa sociedade industrial ocorreu há 300 anos apenas (ano base 2010). Às vezes as massas acreditam que o mundo sempre foi assim como a sociedade atual e não possuem uma visão de conjunto no espaço e tempo.

Nenhum período se sobressai à outro. São como os paradigmas. Estamos vivendo todas as eras e paradigmas ao mesmo tempo. Enquanto em alguns países predomina um período, em outros predomina outro. Há paradigmas pessoais e grupais. Os grupais possuem vários níveis onde o maior de todos é o planetário.

Se o novo período é o do conhecimento, o mais novo ainda é o conhecimento aplicado a qualidade integral de vida, ou seja, a espiritualidade e transcendência.

Cada era, onda ou período tem suas crenças religiosas, científicas e sociais e estas evoluem conforme falecem as gerações e eclodem as novas. Apenas vivemos mais uma que um dia vai acabar e sem esta perspectiva irão chamar de “antigamente”, pois é certo que antigamente a Terra já foi plana e o centro do Universo. No entanto, noutro nível, continua plana até hoje, e vários “Galileus” aparecem dizendo isso e aquilo e são condenados de novas formas pelas “igrejas” dos preconceitos dos homens de ciência e os fora dela.

Evolução dos Paradigmas do período da Ciência ao período da Consciência

Os paradigmas não passam de ondas ou eras humanas.

 

 

Atributos, condições e talentos humanos utilizados para se galgar esses paradigmas:

 

  1. Instinto;
  2. Mecânica;
  3. Racionalismo;
  4. Intuição;
  5. Transcendência.
O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)