VOCÊ VÊ O MUNDO COM OS OLHOS DE SEUS SENTIMENTOS

VOCÊ VÊ O MUNDO COM OS OLHOS DE SEUS SENTIMENTOS

Não é texto poético, é uma questão psicológica, uma visão prática de todos nós, não há exceções, serve para mim também. Temos uma parte mais racional – mental e emoções que geralmente são traduzidas como sentimentos. Eu costumo separar sentimentos e e emoções, onde a primeira é mais elevada, superior, sutil, mais elevada, e a segunda mais densa, mais baixa, menos evoluída, são as paixões, os apegos, compreende?

Mas nessa faixa que leva desde o baixo patamar das emoções até aos elevados sentimentos, a análise serve do mesmo jeito, elas moldam nossas vidas. Me parece que esses “agentes” se comunicam melhor e mais profundamente com nossos inconscientes dando vazão compulsiva ao que somos de fato, por dentro, sem conseguir nos escondermos ou mesmo mascararmos isso.

RAZÃO X EMOÇÃO

É complicado e simples ao mesmo tempo, nosso corpo mental, a parte racional ainda é insípida e muito limitada, e assim, ficamos a mercê de nossas emoções, que não encontrando uma força moduladora contrária ou um filtro equilibrador como contra partida, acabam nos dominando.

Nosso inconsciente é 99% de nós e nossas vidas e nos comanda e domina de forma compulsória e esmagadora. Nós temos a ilusão que estamos lúcidos, “acordamos”, donos da situação e de posse de pleno livre arbítrio, mas não é verdade.

Nós vemos, sentimos e vivenciamos a vida com os olhos de nossos sentimentos!

Já aconteceu de você tomar uma atitude emocionada e depois se arrepender?

Saiba que isso é bem mais forte em algumas pessoas que as vezes se torna um transtorno.

Nós temos na vida uma mísera educação intelectual e nada de educação emocional, e sendo adultos ou não, nosso comportamento é extremamente infantil devido a nossas emoções “mal-criadas”, descontroladas e egóicas nos limites extremos das distorções humanas e psíquicas.

E tentar consertar isso depois de mais velhos é um problema muito grande. Não há receita, temos que procurar terapias diversas até acertar com alguma que nos afinizamos, temos que meditar, que fazer relaxamento e técnicas respiratórias, temos que aprender a lidar com as perdas, as derrotas e as frustrações inevitáveis na vida, temos que tentar homeopatia e os florais, inclusive a fitoenergética também. E creio que temos que orar muito e sermos humildes para assumir e tentar melhorar.

Eu estou lutando intensamente neste caminho, espero que você tenha mais resultado do que eu, abraços na alma!

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)