DICAS BIOENERGÉTICAS E MAU OLHADO

DICAS BIOENERGÉTICAS E MAU OLHADO

Cor da roupa e bioenergias

Para trabalhar com bioenergias não é necessário estar em grupo ou utilizar roupa de cor determinada. A sensibilidade da pessoa é que poderá fazer com que ela não se sinta bem vestida de preto. Alguns podem sentir enxaqueca por excesso de energia e não devem usar preto, pois absorve muita energia, ao contrário do branco, que reflete energia e ajuda a doá-las. Conta muito a questão psicológica.

 

Dica conscienciológica

Há os que seguem apenas a mente (mentalsoma) trilhando apenas o caminho racional, há os que seguem apenas o coração (psicossoma) trilhando os caminhos da emoção, porém mais sábios são os que ponderam o caminho do meio (sentimento elevado) utilizando todas as ferramentas e potenciais evolutivos dentro de si (homeostase holossomática). Melhor manter os pés na rocha, o mentalsoma no cosmos e o coração no horizonte.

 

Acoplamento áurico

Pessoas que se gostam formam acoplamentos áuricos na medida em que seus sentimentos sejam mais ou menos intensos. Pessoas que não se gostam não formam acoplamento áurico. Por isto é importante pais amarem seus filhos, professores estimarem seus alunos, terapeutas respeitarem seus clientes, para otimizar os resultados de relacionamentos, curas e aprendizados mais efetivos. Bioenergia é informação, e nestes acoplamentos jamais conseguimos mentir ou esconder o que sentimos, principalmente se a pessoa com quem nos relacionamos possui alguma percepção.

 

Grupos na Internet

O que foi exposto no item anterior é válido para listas de discussão na Internet também. Diante de um clima fraterno há o acoplamento ante a simpatia dos elementos do grupo, criando holopensene de auto e heteroproteção e consequente proteção da lista, que, por sua vez, atrai amparo sadio. Portanto, não convém participar de uma lista ácida onde reina, por exemplo, o sarcasmo constante ou a frieza de coração.

 

Doação de bioenergias

O segredo de passar (doar) bioenergias é não passar a sua energia, a não ser o caso do indivíduo que possui excesso de energias. Imagine uma fonte de luz que vem do alto. Essa luz passa através de você, te permeia, segue para seus braços e daí para suas mãos. De suas mãos, as energias vão para o ambiente ou pessoa a ser energizada. Dessa forma, você está canalizando energias e poupando as suas.

 

Tomando um passe

De nada adianta o indivíduo tomar passes e voltar para os maus hábitos e maus pensamentos. Há obsessores que esperam o indivíduo na porta do centro / casa / loja / instituto, pois sabem que é um preguiçoso que não deseja empenhar o menor esforço em se melhorar. O elemento entra, toma o passe e sai. Na saída, o obsessor volta a se acoplar na aura do obsidiado. Paternalismo não é maxifraternidade e não existe sistema evolutivo baseado na preguiça.

 

Plantas

A samambaia é uma vampira de energias, por isso, não devemos ter dentro de casa. Há plantas que absorvem energias negativas e funcionam como para-raios bioenergéticos. As energias deletérias, quando enviadas para nós, nossa casa ou família poderão ser absorvidas e recicladas por elas, criando relativa proteção. Exemplos: Arruda e Espada de São Jorge.

 

Flores dentro de casa

Manter flores dentro de casa é saudável energeticamente. A aura das flores costuma ser bem maior que o volume da flor, contribuindo com a saúde bioenergética do ambiente. Mas, lembre-se, não adianta utilizar mil artifícios e não ter um ambiente com bons pensamentos e sentimentos.

 

Flores nos chacras

A flor de lótus está para o Oriente como a rosa está para o Ocidente. Uma forma de fazer exercícios bioenergéticos, para trabalhar e expandir os chacras, é mentalizar uma flor se abrindo dentro deles, seja o lótus, seja a rosa.

 

“Mau olhado”

Não é misticismo ou ignorância. O chamado “mau olhado” popular é envio de bioenergias negativas de um reencarnado para outro. Quase ninguém está imune. As crianças, plantas e animais de estimação (cachorro e pássaros) são bem sensíveis a essas bioenergias. O famoso “benzimento” do interior não é mais do que um simples passe, que primeiro dispersa as energias negativas e depois envia energias positivas, causando alívio imediato. No interior, costuma-se muito “benzer” crianças e animais (burros, cavalos e gado em geral) para a cura de doenças. Um amigo, fazendeiro no interior de Minas Gerais, brincava assim: “Manda benzer, mas depois dá o remédio.” Medida de dupla precaução. A primeira, típica da cultura do interior, a segunda, típica dos céticos, as duas juntas, típicas dos prevenidos de mente aberta.

 

Tome ao menos dois banhos por dia

Independente de clima, frio ou quente, devemos tomar ao menos dois banhos por dia. Além da higiene física óbvia e fundamental, você se limpa bioenergeticamente. Melhora a sutilidade do duplo etérico e da aura. Assim, alguns miasmas, larvas astrais e até assediadores “descem pelo ralo”. Não se esqueça, indispensável incluir os cabelos! Se desejar tome mais banhos, tanto melhor. Não há problema em tomar banho de estômago cheio, mas deitar-se, sem secar os cabelos deve ser evitado, para não se resfriar. Nesse caso, existe a opção do secador.

 

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque – auto intitulado como “Tio Dalton” de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade.
—–
Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e “New Age’s”.
—–
Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática.
—–
É simples, irreverente, se denomina “caipira” e “sente muitas saudades de seu planeta”.
—–
O que mais aprecia é escrever, aprender, criar “coisas” novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. — -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)