SUGESTÃO PARA MELHORAR A NÓS “RELIGIOSOS”

SUGESTÃO PARA MELHORAR A NÓS “RELIGIOSOS”

Talvez seja mais bem colocado o tema: sugestões para quem deseja ser um bom religioso, seja qual for sua opção evolutiva, mas utilizei este título como uma isca de interesse.

  • Conduta acima da doutrina;
  • Conduta e moral acima dos rituais;
  • Quando se supera o meio, mesmo sem perfeição, se atinge ou se aproxima do fim;
  • A religião ou meio, é o instrumento da consciência para acessar a religiosidade (espiritualidade) interior, seja ela qual for;
  • As características, talentos, defeitos, egos e tendências do indivíduo não agravam nem atenuam sua religiosidade (espiritualidade), esta depende apenas das boas intenções profundas, legítimas e sinceras da alma;
  • A fé e a devoção, muitas vezes são consideradas “veículos” primários no caminho da evolução, mas são catalisadores de um processo maior – sem pejorativo, com respeito, com cuidado colocamos, conceituamos que a evolução inicia num ponto / definição relativa “fé primária” e evolui para uma “fé transcendente” – chame do que quiser, defina e conceitue de seu jeito.

Se a primeira é dogmática, limitada, institucionalizada, estereotipada, moldada, a segunda é mais intrinsecamente intuitiva, ampla, irrestrita, intelectualizada, omniquestionadora, racional, universalista, holística, integral e mais transcendente na qualidade de sua sintonia filosófica, conceitual, metafísica e consciencial.

Todos possuem alguma “fé”, acreditam em alguém, algo, sistema, meio, alguma coisa, seja uma ideia, hipótese, teoria, definição, conceito, pessoa, axioma, autor, professor, etc.

Temos que pensar:

  • As religiões e sistemas se modificam com o tempo – gerações;
  • Sincretismo incondicional dos brasileiros;
  • Onde se diz ou está escrito que o sincretismo é errado ou proibido?
  • A linha de pensamento mais pura ou dona da verdade não existe – tudo é meio, nada é fim, tudo é caminho, nada é completo;
  • Quanto maior a necessidade do religiosos personificar o seu Deus ou valorizar seu Mestre mais próximo está da “fé primária”.

Eu nem direi que este rascunho de ideias escrito é minha opinião, pois não é! Minha perspectiva é tão plástica e moldável que no momento seguinte poderei aceitar algo mais e modelar novamente esta “massa” de conceitos espiritualistas. Eu estou em constante mudança, e você?

Eu sou Dalton Campos Roque – www.consciencial.org

religião, religiosos, doutrina, espíritas, espiritismo, espiritismo ortodoxo, espiritismo kardecista, kardecismo, mesa branca, conscienciólogos, conscienciologia,

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo da New Age, o que considera uma viagem na maionese quântica e por ironia se declara ativista quântico.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)