OS CHACRAS POSSUEM SONS?

OS CHACRAS POSSUEM SONS?

Cada chacra tem um som sutil (nadananda), exceto os três superiores. Os nadanandas dos demais chacras são relacionados abaixo que transcrevo a seguir:

 

Chacra básico ou Muladhara: Zumbido de abelhas

Chacra sexual ou Swadhstana: Flauta

Chacra umbilical ou Manipura: Harpa

Chacra cardíaco ou Anahata: Sinos

Os chacras superiores não possuem sons devido a sua sutileza.

 

A kundalini, associada com uma serpente não é por acaso, seu despertar provoca sons parecidos com chocalhos, percorrendo o sushumna (principal nádi), ao longo da coluna.

Muitos locais utilizam sons de sinos ou gongos (inclusive em aulas de yoga). Concentrando este som bem no seu chacra cardíaco, expandirá o chacra.

Nadanandas – sons sutis ou bem aventurados de “nada” em sânscrito, que significa som.

Narananda – título dado àquele que leva a bem-aventurança através do conhecimento e das palavras. “Nara”, um dos nomes iniciáticos de Arjuna – o interlocutor de Krishna no Bhagavad Gitá[1], e “ananda”, bem-aventurança em sânscrito.

[1] Bhagavad Gita é um episódio da grande e antiga epopéia hindu, intitulada Mahabarata, que contêm 250.000 versos, descrevendo a grande guerra entre os Kurus e os Pandavas, que tinham por objetivo a posse de Hastinapura, um dos centros mais importantes da civilização ariana. Em sua forma liberal, apresenta a Bhagavad Gita um interessante diálogo entre Krishna e Arjuna, tratando de um fato histórico; mas os Mestres hindus dizem que este livro maravilhoso tem sete sentidos, e aconselham ao leitor esforça-se por penetrar no seu mais profundo sentido interior ou espiritual. A BHAGAVAD GITA, isto é, A Sublime Canção, também designada como a Canção do Senhor ou a Mensagem do Mestre, é uma das obras mais importantes que existem no mundo. Este livro é altamente prezado pelos budistas e venerado como escritura sagrada pelos brâhmanes, que, freqüentemente, o citam como autoridade no que se refere à religião hindu. A filosofia nele exposta é um conjunto harmonioso das doutrinas de Patanjali, Kapila e dos Vedas.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e também em Educação em Valores Humanos. - Não sou pesquisador da consciência, nem de religiões ou afins, sou apenas um escritor intuído e poeta ingênuo e romântico, médium intuitivo e inspirado, anímico e mediúnico. - Não sou entendido e nem autoridade em nenhum assunto, nem evoluído ou melhor que ninguém, até pelo contrário. - Este site é apenas uma modesta tarefa de redenção consciencial e mais nada, serve para dar vazão o que me surge na mente e que "vaza" pelo coração. Aqui estão "esculpidos" todos os meus defeitos e limitações , sem mais aparências, enfeites ou rótulos, não sou nada e nem sei de nada. Sou o "Tio Dalton" de forma irreverente, bem humorado e brincalhão. Curto rock progressivo, rock pesado, música new age e músicas mais espirituais em geral, adoro filmes de ficção científica e ação, curto eletrônica, áudio, física e matemática, tomo muito café, como carne, estou negligente na leitura e na meditação além de muito preguiçoso. Sou simples, irreverente, caipira e "sinto muitas saudades do meu planeta". MEU SONHO É UNIR AS PESSOAS NUM ÚNICO PROPÓSITO DE EVOLUÇÃO CONSCIENCIAL e a transcender as vaidades pessoais e egoísmos materiais; (utopia factível se não fosse a "babaquice" das pessoas). - "Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso". ------------- DEIXE UM COMENTÁRIO EDUCADO, ELEGANTE E BEM ESCRITO, MOTIVE-NOS!! Não abuse, os comentários são moderados.

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)