O QUE SÃO PARACHACRAS? PARACHAKRAS?

O QUE SÃO PARACHACRAS? PARACHAKRAS?

Normalmente, quando utilizamos o prefixo para nos estudos espiritualistas, estamos fazendo referência à dimensão astral, extrafísica ou quinta dimensão[1].

Parachacras ou chacras astrais são adstritos ao psicossoma, perispírito ou corpo emocional. Quando desencarnamos, os chacras etéricos (ou chacras bioenergéticos) se desvanecem. Contudo, quando estamos, na dimensão astral, livres do soma (corpo físico), temos apenas parachacras, ou seja, chacras astrais, os chacras do psicossoma.

Os chacras se acham situados nos vários corpos espirituais (extrafísicos). Temos, assim, centros etéricos, astrais, etc. Leadbeater (escritor de diversos livros da Teosofia pela Editora Pensamento), faz sempre referência aos chacras etéricos (ou simplesmente chacras), mencionando, no entanto, os astrais.

André Luiz (espírito) os estuda no corpo astral. Essas diferenças devem ser levadas em conta, porque uns são construídos com matéria etérica (corpo bioenergético) e outros com matéria astral (corpo astral, corpo emocional, psicossoma).

Os chacras estão situados na superfície do duplo etérico (a cerca de seis milímetros da superfície do corpo físico), mas com seu talo saindo a partir do principal nádi chamado sushumna, dentro da coluna vertebral, daí o porquê de algumas práticas bioenergéticas e meditações exigirem a coluna reta e vertical.

Os chacras transferem para o físico as quantidades inerentes aos chacras astrais. Por outro lado, determinados fatos físicos repercutem pelos chacras até os chacras astrais, alterando-os, de modo que, em próxima encarnação, esta alteração se expressará em forma de bênção, desequilíbrio ou enfermidade. As viciações mentais provocam também graves alterações nos centros de força.

[1] Na falta de outra expressão melhor, utilizamos esta, como também a utilizamos em livro anterior O Karma e suas Leis.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)