ECTOPLASMIA QUESTÕES GERAIS – Perguntas e respostas

ECTOPLASMIA QUESTÕES GERAIS – Perguntas e respostas

Estas são as impressões e visão deste autor, Dalton. Há livros mais precisos, completos e profundos sobre o tema, eu os recomendo. Há outros artigos aqui em nosso site no mesmo tema.

  1. Ectoplasma todo ser humano possui independente de ter mediunidade aflorada ou não? No caso do médium de efeitos físicos, a produção seria maior? E o desprendimento do corpo físico mais fácil também?

R: Todo ser encarnado, até os animais, possuem ectoplasma. O ectoplasma tem uma íntima relação com o DUPLO ETÉRICO. Tanto o duplo quanto o ectoplasma possuem diversas características ainda a serem estudadas a exaustão. Podem ser energias mais rápidas ou lentas, frias ou quentes, de efeitos físicos ou curativos, etc. Todos nós temos algum grau de mediunidade e algum grau de ectoplasmia. As bioenergias (ou energias bioconscienciais) que geramos é sempre maior que a que dispomos no organismo. Por isto existem os chacras, eles exalam estas energias e perfazem a aura. Uma coisa é consequência da outra.

A mediunidade em si não tem relação direta com a ectoplasmia. A mediunidade é uma sensibilização do corpo astral (que é o MOB – Modelo Organizador Biológico ou Perispírito), que por sua vez imprime caraterísticas no Duplo Etérico e respectivas energias. Se a mediunidade for programada para gerar ectoplasma, então é um caso específico, senão, não gerará. Mas quem é médium tem um Duplo Etérico mais fluido, mais maleável, o que por incrível que pareça, facilita as saídas do corpo e até atingir mais fácil o Estado Vibracional.

Médiuns de efeitos físicos e de cura – são coisas diferentes, mas o médium pode possuir ambas – eu sou um pouco de efeitos físicos, mas não sou de cura. Ambos possuem maior produção de ectoplasma sim.

  1. O médium libera pelos poros, boca, nariz e ouvido, então está se liberando ectoplasma a todo instante? A função principal de um médium de efeitos é o de doar ectoplasma?

R: Todos nós exalamos energias por todos os poros, maior quantidade pelos 7 chacras principais (onde o chacra esplênico não entra por não ser principal). Assim o médium de efeitos físicos e de cura também. No entanto, quando o ectoplasma é muito ostensivo sai por todos os orifícios do corpo: boca, narinas, ouvidos, ânus e olhos, e podem até furar a roupa do médium – já vi isto de perto. Ectoplasma ostensivo não é gerado a todo instante, é preciso um certo transe do médium. Então tal médium pode pegar o ônibus cheio a vontade que não vai acontecer nada na viagem.

Nós vivenciamos vários níveis de evolução em nosso holossoma (corpos sutis, mais o denso, mais o Duplo Etérico), uma delas é a biológica. Quem adquire, armazena e transmite tais informações (evolutiva das mutações) são os corpos astral e mental. Todas as mutações de DNA e mutações psíquicas (de aumento de qualidade da vontade) vão sofrendo mudança, conforme a necessidade de sobrevivência do indivíduo, no decorrer das reencarnações. A vontade, aos poucos, em certas circunstâncias, vai fazendo com que as células produzam mais ectoplasma, por exemplo, por fatores incertos, hipotéticos.

Livro O karma e suas Leis - Ramatis

Livro O karma e suas Leis – fala bastante sobre parapsiquismo

Os efeitos físicos de persi não possuem finalidade produtiva útil nenhuma, a não ser por questões específicas de sobrevivência do próprio (que posso apenas imaginar agora). Talvez líderes, chefes, militares, manipuladores e mandões de vários quilates passem por tal experiência de desenvolvimento dos efeitos físicos por ectoplasma no decorrer das reencarnações.

  1. Os obsessores usam nosso ectoplasma sem nossa permissão ao menos a nível consciente e os amparadores espirituais só utilizam se doarmos/permitirmos?

R: Sim, os obsessores querem sugar nossas energias de forma geral, não necessariamente o ectoplasma (que é mais difícil a exsudação e consequente vampirização), embora tais assediadores possam por acoplamento áurico, obsessão complexa e possessão, dominar e usar o ectoplasma da vítima mediunizada de forma compulsória. Conheço uma história de pais que possuíam um filho de 10 anos que era possuído e tinha que ficar com as mãos amarradas. Ao desamarrar as mãos, o espírito maligno acoplava no menino e agredia as pessoas fisicamente através do ectoplasma, podia até prender qualquer um de nós encostado numa parede.

Os amparadores geralmente utilizam nossas energias a partir de dois fatores: primeiro ela tem que ter qualidade, tem que ser boa, a segunda é mais relativa, mas geralmente depende de nossa permissão. No entanto, as vezes eles não pedem permissão e nos desprendem do corpo à noite para usar nossas energias em tratamentos extrafísicos e até em resgates densos e complicados. Nesses casos, eles “anotam” o benefício em nossa ficha cármica com “créditos”, e de tal forma, mesmo sem permissão, estão nos ajudando.

  1. a. O ectoplasma sofre muito a influência da luz do dia e da luz branca, ocorrendo interferências no fenômeno, o ideal é utilizar uma luz de tom avermelhado?

R: O ambiente para um trabalho de ectoplasmia, seja ele qual for, tem que ser bem controlado, senão o médium pode entrar em choque. Sim, em choque e passar muito mal. O ambiente deve estar limpo energeticamente, em penumbra mais para o escuro, com temperatura bem fresca e até com recipientes de água dentro. Aquelas fontes bonitas que fazem um barulhinho d’água são excelentes para isto. Uma suave lâmpada vermelha também pode ajudar, e já li, – ria se quiser – nos livros do Padre Quevedo, que uma luz vermelha aumenta a “força mental” em 45 vezes, segundo testes citados (blá, blá, blá…) que não me recordo os detalhes – o livro provavelmente é As Forças Físicas da Mente – este eu me lembro de cor. Nos laboratórios de Parapsicologia nos Experimentos Ganzfeld em certas circunstâncias também a utilizam. Este link é o laboratório em que fiz o curso de parapsicologia em Curitiba: https://www.youtube.com/watch?v=zgtZY_6c1kI.

  1. b. Pode ocorrer materialização sob o efeito da luz branca, mas é necessário ter muito ectoplasma (em abundância)?

R: A luz branca costuma queimar o ectoplasma, mas há casos de aparições em plena luz do dia em circunstâncias de rotina. Ainda não se sabe os parâmetros que influenciam esses processos de materialização. Porém, qualquer que seja a situação, favorável ou não, para haver materialização, tem que haver boa exudação de ectoplasma.

  1. c. Nesse último evento que me ocorreu, eu estava menstruada, (vou observar nas próximas vezes se só ocorre nesses períodos), dentro de casa. Sob o efeito da luz branca. Depois do ocorrido não me senti mal. Poderia ser um amparador tentando chamar minha atenção?

R: Difícil dizer algo sobre isto com tão pouca informação e nenhuma observação, mas possível é sim.

  1. Se um poste público se apaga ao médium de efeitos físicos ao passar, quer dizer que nesse momento alguma entidade usou esse ectoplasma, para que esse efeito ocorresse, ou o médium é que está com excesso de ectoplasma causando isso? Serve de alerta para que se cuide e possa doar?

R: Eu tinha um parente (não tenho mais) que me dizia acontecer isso com ele. E meu falecido irmão outras ocorrências eram mais ostensivas ainda. Para estas coisas ocorrerem tem que haver abundância de ectoplasma em primeiro lugar. Mas o fenômeno – seja de piscar luzes de postes, quebrar copos, entortar talheres, estourar pneus, plasmar imagens nas paredes, queimar coisas, pode ocorrer sem qualquer interferência de obsessor ou de amparador. As energias vão de persi, seguindo algum caminho e circunstância que ainda não entendemos. Mas pode, em certos casos, ser de obsessor também. Melhor e mais sadio é doar diariamente, os 7 dias por semana num local propício, como seu Centro Espírita ou Grupo correlato de confiança. Final de semana se programe para doar em casa, talvez um Culto no Lar que é mais simples ao invés de uma doação energética mais controlada.

  1. a. Estou aprendendo dança clássica indiana, meu corpo ainda está se adaptando a essa nova prática. No caso, a prática está sendo intensa. Isso poderia prejudicar a doação?

R: Pelo contrário, faz bem ao corpo e a todo seu processo energético, continue.

  1. b. Também pratico Yoga e já cuido das minhas energias a anos com a maravilhosa acupuntura. O acupunturista sempre deu “um dobrado” para controlar a hiperatividade do yang do meu fígado. Alguma dica?

R: Bem, o lado yang, não sei como pode fazer mal ao fígado. Não é a polaridade que fará mal, mas alguma emoção específica. O fígado é o órgão de choque da raiva, e por coincidência o meu também (kkkk), então o melhor é não focar na questão yang, mas na emoção. Para isso o professor de Yoga pode ajudar a ensinar posturas específicas e bom chá de boldo diário é bom e barato e rápido de fazer.

  1. c. Toda minha rotina é intensa, meu trabalho como agente de endemias exige que eu entre de casa em casa diariamente, tendo contatos com as mais variadas energias das pessoas, e ambientes. Faço trabalhos voluntários em prol dos animais a uns bons anos e ouço desabafos das pessoas. Nesse último ponto, as pessoas que nunca me viram, vêm a mim, e já se abrem contanto suas angústias. Eu ouço, digo palavras positivas e geralmente me relatam ou eu percebo que elas se sentem bem após a conversa e nisso tem a minha contribuição energética também, pois que em algumas dessas situações me arrepio muito. Nesses momentos eu estaria doando ectoplasma mesmo que de forma inconsciente?

R: Querida, você está de parabéns! Sim, você é uma doadora de energias em sua rotina. Sua energia exala e te torna um epicentro energético, e que, por ter energias boas e compassivas, atrai as pessoas para desabafarem com você. Isto é um dom nato! Conheço mais duas pessoas que atraem “amizades” para desabafos: minha irmã, que faz Psicologia lá em MG e Andréa, minha esposa, que está se tornando terapeuta. Quando você faz trabalhos voluntários, está doando energias sim. Quando ouve e aconselha as pessoas está doando energias sim. Os arrepios são de doação e da provável presença de amigos espirituais que lhe acompanham, já sabendo de seu potencial e disponibilidade de sua empatia e afeto. Sugiro estudar um pouco mais sobre energias e efetuar práticas bioenergéticas. Você pode adquirir meus CDs, se não puder pagar a gente conversa, mas existem diversas fontes grátis na web.

  1. Ectoplasma = energia vital e prana? É a mesma coisa, mudando apenas os termos?

R: Tudo é energia. Prana é energia que ao ser captada torna-se energia vital. O ectoplasma é energia vital mais densa com certas características naturais. Leia outros posts sobre ectoplasmia aqui em nosso site consciencial.org.

  1. A doação de ectoplasma pode ser a chave para a cura definitiva da minha síndrome do pânico, claustrofobias, outras fobias e TPM intensa? Fico deveras muito agressiva! No momento, todas controladas pela acupuntura.

R: A doação de ectoplasma de uma forma metódica e regular, pode melhorar seu bem-estar geral, seu humor e as síndromes também, não sei até que ponto, mas pode sim. A TPM talvez menos, mas melhorando o bem-estar geral irá refletir na TPM também.

  1. Isto leva à óbvia conclusão de que os espíritos não “produzem” ectoplasma. Eles apenas podem manipulá-lo. Uma observação mais cuidadosa leva, inclusive, à conclusão de que esta “manipulação” somente pode ocorrer com a conivência, consciente ou “inconsciente” dos encarnados que fornecem o ectoplasma”.

R: Correto! Espíritos não produzem ectoplasma apenas o manipula. Mas também não é qualquer espírito que sabe lidar com ele, apenas os espíritos mais técnicos e habilidosos.

  1. Só agora, com a ajuda de vocês, tomei consciência da minha mediunidade para efeitos físicos. Então agora conseguirei impedir que meu inconsciente seja conivente com a manipulação de meu ectoplasma por espíritos que não façam uso para o bem?

R: Tomar ciência do processo é o primeiro passo. Se tornar vigilante do processo em si, o segundo. O terceiro é estudar, praticar e manter a disciplina que for necessário, repito, metódica e regular. Como você já é bem ocupada, talvez tenha que largar alguma atividade, para trocar por outra, cujo resultado seja mais eficaz a fim de dominar decisivamente seu processo ostensivo de ectoplasmia.

Grata Dalton e Andréa e ao trabalho solidário do www.consciencial.org pelas respostas,

Senhora X.

O que você achou?

Sobre o(a) autor(a)

Dalton Campos Roque - auto intitulado como "Tio Dalton" de forma irreverente, sempre bem humorado e brincalhão. Formado em Engenharia Civil, pós-graduado em Estudos da Consciência com ênfase em Parapsicologia e em Educação em Valores Humanos. Manifestou eventos paranormais e mediúnicos desde o berço e foi criado neste meio, pois seu pai e dois irmãos também manifestavam fenômenos parapsíquicos ostensivos. Começou a aprender com o pai (que é médico e Parapsicólogo) Parapsicologia e Hipnose a partir dos 14 anos de idade. ----- Professor de Informática, espiritualista universalista, médium intuitivo, curioso e espontâneo em desconstruir falácias religiosas, espiritualistas e "New Age's". ----- Curte Rock Progressivo, Rock pesado, música New Age e músicas mais espirituais em geral, adora filmes de ficção científica e ação. Curte eletrônica, áudio, física e matemática. ----- É simples, irreverente, se denomina "caipira" e "sente muitas saudades de seu planeta". ----- O que mais aprecia é escrever, aprender, criar "coisas" novas e originais e organizar conhecimento com tendências mais científicas. Detesta o misticismo exacerbado New Age, o que considera uma desinformação. --- -Me ame quando eu menos merecer, pois é quando mais preciso.---- "Desvio-me daquilo que não posso aperfeiçoar e me aproximo daquilo que posso. Se não tenho condições de curar meu corpo, tenho condições de curar minha mente e, assim, me libertar para tomar decisões sensatas. Eu escolho o que me preocupa. O pensamento pode ser dirigido tanto para o caos quanto para a quietude. Posso optar por não esboçar infinitamente as “causas” das minhas dificuldades e projetar, no futuro, as suas limitações e agonias. Se não posso evitar que certas pessoas me condenem, posso parar de analisar seus motivos e deixar de defender meus atos. Não importa de quais aspectos eu não goste ou tenha medo, posso interromper minhas desgastantes tentativas de torná-los perfeitos." Hugh Prather - A Arte da Serenidade

Deixe um comentário

Comentário (requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (requerido)
E-mail (requerido)